3º Encontro do Cooperjovem reuniu professores em Castanhal

Por: paracooperativo.coop.br

 

Ser um educador é bem mais que ensinar. É transformar, caminhar junto, inovar. Cerca de 300 professores paraenses acreditam que o cooperativismo é o caminho para essa educação transformadora. Na última quarta (31), eles participaram do 3° Encontro do COOPERJOVEM, promovido pelo Instituto Sicoob, Sicoob Cooesa e Sicoob Unidas em parceria com o Sistema OCB/PA e prefeituras municipais. Ocorreram palestras motivacionais, apresentações culturais e a premiação do Projeto Educacional Cooperativo (PEC) destaque em 2018.

 

Na abertura do evento, participaram o presidente do Sistema OCB/PA, Ernandes Raiol, os representantes das prefeituras municipais de Santa Izabel, a secretária de educação Elen Cristina, e de Castanhal, secretário de educação Adriano Sales, a presidente do Instituto Sicoob Unicoob Paraná, Solange Martins, o superintendente do Instituto Sicoob Nacional, Edson Feltrin e os presidentes das cooperativas madrinhas Sicoob Unidas, Carlos Edilson, e Sicoob Cooesa, Francisca Uchoa.

 

O 3º Encontro do Cooperjovem promove ações de agradecimento aos professores que desenvolvem ações nas comunidades durante o ano. O objetivo é fortalecer os elos para a continuidade do projeto. O tema em 2018 foi “Ecos da Cooperação”. Na ocasião, a trupe de palhaços Trupeço foi a responsável por um cerimonial alegre e descontraído, assim como por atividades culturais. A secretária de Educação de Santa Izabel ministrou palestra sobre as boas práticas aplicadas pelo município e João Oliveira apresentou uma palestra motivacional para os professores com o tema “Educação para democracia e liderança social”.

 

“Queremos fortalecer o cooperativismo através desse eco, cujos maiores responsáveis são os professores. Um mais um é muito mais do que dois. Juntos ecoando os princípios cooperativistas somos mais fortes e contribuímos para a diminuição de diversas problemáticas sociais. Contamos com cada educador envolvido para a continuidade desse projeto no próximo ano. Queremos potencializar os números nos municípios e expandir para outras regiões”, afirmou a analista de Projetos do Instituto Sicoob, Amanda Esparano.

 

Outro ponto alto do evento foi a apresentação do maior destaque PEC, que articulou boas práticas de cooperação e foi eleito vencedor por comissão avaliadora do Prêmio criado pelo Instituto Sicoob. A escola contemplada foi Eronildes Farias de Carvalho de Castanhal. No total, foram registrados 10 PECs. De Santa Izabel participaram as escolas: João Possidonio, Joaquim Silva, Luiz Gonzaga Lucas de Sá, Santa Rita de Cássia, Tacajós, Irmã Albertina Leitão, Irmã Marlene Fonseca e João Paulo 2º. De Castanhal, participaram Maria de Nazaré Gomes Torres e a escola vencedora, que recebeu um notebook como premiação.

 

O projeto “Cooperação e Cidadania transformam Violência em Paz” foi coordenado pela professora Adelaide Silva e pela diretora Edvânia Costa. A escola está localizada em uma comunidade com índices altos de violência e vulnerabilidade social. Com o PEC, os alunos e os próprios pais foram mobilizados para revitalizar o espaço e transformá-lo em um parque ecológico com garrafas pets, pneus e outros materiais recicláveis.

 

 

“Os alunos eram muito violentos dentro da escola pelo que traziam do ambiente em que viviam. Por isso desenvolvemos o projeto neste sentido da cooperação e da paz. Tínhamos um parque com apenas uma casinha. Eles ficavam brigando porque não tinha um lugar atrativo. Incentivamos a arrecadarem as garrafas, pintar o muro, o parque, as proteções em volta das árvores, as amarelinhas no cimento. Tudo foi feito pelos pais e pelos filhos em cooperação. Também trabalhamos as questões do bullying, violência física e verbal. Percebemos que o comportamento dos alunos melhorou bastante”, explicou a professora Adelaide.

 

No Pará, são atendidos os municípios de Castanhal e Santa Izabel com a parceria de duas cooperativas: Sicoob Cooesa e Sicoob Unidas. No total, 22 escolas estão executando o COOPERJOVEM com 292 professores capacitados e 6.043 alunos beneficiados no ensino fundamental. O Programa fomenta o cooperativismo em parceria com as escolas pela inserção de uma proposta educacional construída com os princípios, valores e a prática da cooperação. O professor recebe uma formação em cooperativismo e material de suporte para trabalhar com o tema cooperação, transitando pelas disciplinas e pelos conteúdos que já tem que ministrar.

 

“Levar o entendimento da cooperação, motivar os alunos à cooperação e a se interessar por temas que fazem parte do dia a dia é fundamental. Os professores puderam perceber que podem aplicar o cooperativismo em qualquer parte da vida dos alunos, tanto na escola, como na família e na sociedade. É uma mudança de mentalidade que tem muito a desenvolver o nível intelectual e cultural do ensino público”, afirmou o presidente do Sistema OCB/PA, Ernandes Raiol.

 

 

Por: engenhariae.com.br

COMPARTILHAR