Ônibus GNV diminui as emissões em torno de 70%  

Ônibus GNV diminui as emissões em torno de 70%  

O prefeito de Curitiba Rafael Greca anunciou ontem (13), que receberá um ônibus Scania movido a gnv para uma demonstração na capital paranaense, que se iniciará ainda neste mês de março.

A notícia foi dada após a entrega, na Câmara dos Vereadores, de seis biarticulados Scania para a população de Curitiba. Foram os primeiros biarticulados que a Scania vende no Brasil. A Viação Cidade Sorriso, uma das operadoras do sistema urbano da capital paranaense, será o cliente que acompanhará a performance do ônibus movido a gnv.

A Scania também anunciou que no início de julho chegará a Curitiba um outro modelo similar, em conformidade com as normas da Urbs (Urbanização de Curitiba S/A), o órgão gestor que gerencia o sistema de transportes urbanos da capital paranaense, capaz de rodar movido a gnv e biometano, ou com qualquer mistura de ambos. Trata-se de um veículo pioneiro no Brasil e uma exclusividade da Scania no país. Não existe nenhum modelo com estas características rodando pelo Brasil.

“Em comparação com um veículo similar a diesel, o ônibus a gás emite 85% menos gases se abastecido com biometano, 70% menos se estiver com GNV, diminui a poluição sonora e reduz em torno de 28% o custo operacional por quilômetro rodado”, afirma Silvio Munhoz, diretor comercial da Scania no Brasil. “Fazer uma demonstração em Curitiba é muito emblemático para nós por se tratar de uma capital que valoriza as alternativas ao diesel. A população irá sentir uma grande diferença em comparação ao tradicional.”

Linha pronta para atender as urgências da mobilidade urbana

A linha Scania com motor a gás veicular natural (GNV/biometano) oferece três modelos. O K 280 4×2, que pode receber carrocerias de 12,5 a 13,20 metros de comprimento, e capacidade para levar de 86 a 100 passageiros. O K 280 6×2, de 15 metros de comprimento, com terceiro eixo direcional e capacidade para até 130 passageiros. Ambos equipados com motor de 280 cavalos. E o articulado K 320 6×2/2, de 18,6 metros e capacidade para 160 ocupantes, com propulsor de 320 cavalos.

Para os ônibus movidos a GNV e biometano não são necessárias alterações significativas nos projetos das carrocerias. Apenas a instalação dos cilindros de gás, que no caso dos veículos com piso normal, são colocados nos espaços disponíveis entre as longarinas do chassi (abaixo do assoalho) e em opções com entrada baixa, a implantação é sobre o teto. Os veículos Scania a gás recebem um trem de força que não só atende, como supera a geração mais avançada da legislação de emissões da Europa, a Euro 6.

No Brasil, a Lei atual exige conformidade com a norma equivalente a Euro 5. Os equipados com seis cilindros de armazenamento de gás, terão autonomia acima de 300 km. Caso a operação necessite de uma autonomia maior, é possível avaliar a colocação de mais cilindros.

A melhor opção para a mobilidade urbana sustentável

A alternativa do veículo GNV/biometano oferece as melhores condições de sustentabilidade ambiental, tecnológica e financeira. Outras tecnologias como o veículo movido a eletricidade, implicam em grandes custos na aquisição das baterias e alto investimento para implantação de infraestrutura de carregamento. O mesmo acontece com os veículos híbridos, que demandam altos custos de aquisição e operação.