Tecnologia modular se destaca como construção rápida e sustentável

Espaços são montados com estruturas metálicas e painéis termoacústicos, que garantem proteção ao calor e ruídos

Devido à necessidade rápida de expansão, muitas empresas têm utilizado o uso de módulos habitáveis para ampliação de seus negócios. A chamada “tecnologia modular” permite a construção de prédios de até três andares em um prazo de 30 a 60 dias. Assim como o brinquedo “Lego”, os espaços são montados a partir de estruturas metálicas e painéis termoacústicos, que garantem total proteção ao calor e barulho.

Sem exigência de licenças de construção, a tecnologia modular surgiu na Europa e cada vez mais vem crescendo seu uso no Brasil pelas vantagens que apresenta, como, por exemplo, a modificação do projeto. É possível mudar as paredes de posição e o tamanho da planta, sem custos de demolição, barulho ou sujeira, como ocorre nos projetos de alvenaria tradicionais.

“Ao final da utilização, no caso do contrato de locação, eles são desmontados e utilizados novamente em outros projetos. Desde que seja feita a manutenção, a durabilidade do material é infinita. Existem construções de aço feitas há mais de cem anos que continuam com suas estruturas intactas”, ressalta Weslley Gimenes, engenheiro civil especialista neste modelo de construção.

Os benefícios ambientais com a construção modular

Com uma preocupação cada vez mais constante com a questão da sustentabilidade, a construção modular apresenta benefícios vantajosos em relação às construções de alvenaria. Pelo fato de encurtar significativamente o tempo de montagem, o impacto local ao ambiente é muito menor. Além disso, o desperdício é drasticamente reduzido por conta da eficiência na produção de fábrica e a redução de danos ou uso de materiais de embalagem no local.

Dentre os benefícios ao meio ambiente podemos destacar a rapidez na conclusão do projeto e menor emissão de ruído na montagem; redução no volume de entrega de materiais, diminuindo dessa forma o transporte e diminuição de cerca de 30% de desperdício no descarte de material.

“O projeto pode ser entregue em ‘partes’ semiprontas e a montagem ser toda feita no local, como um encaixe. É possível erguer uma estrutura em menos de 30 dias, dependendo do tamanho especificado. Tudo isso de forma limpa, já que essa obra não gera entulho”, afirma Gimenes.

Informações para a Imprensa: Sobre a NHJ do Brasil

Pioneira em projetos de locação e venda de módulos habitáveis e containers marítimos, a NHJ do Brasil iniciou suas atividades há mais de 20 anos e hoje opera nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Ceará e na cidade de Brasília (DF). A empresa produz espaços temporários e fixos e contentores e desenvolve tecnologias exclusivas com alta qualidade e segurança para os mais variados setores. Entre seus clientes estão Petrobras, Sub Sea 7, Rede Globo, Marinha do Brasil, Thyssen Krupp, GL Events, Universidade Federal Fluminense, Universidade Estácio de Sá e Fiocruz, além de governos estaduais e prefeituras.

COMPARTILHAR