TOMRA SORTING RECYCLING marca presença na Expo Alumínio com o foco nas tecnologias de reciclagem de alumínio

Pela terceira edição consecutiva, a TOMRA Sorting Recycling vai participar na Expo Alumínio (Stand B54), que se realiza entre os dias 3 e 5 de Setembro, no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo. Com tecnologia baseada em sensores óticos, a empresa apresenta ao mercado tecnologias de ponta como LIBS e X-TRACT, mostrando seus benefícios e informando sobre as diferentes aplicações utilizadas em Aluminio secundário.

O alumínio é o metal não ferroso mais utilizado no mundo. No entanto, muitos de seus produtores passam por momentos difíceis, devido ao baixo preço no mercado e redução da demanda internacional por matérias-primas. Consequentemente, a reciclagem do alumínio é frequentemente citada como um processo extremamente bem-sucedido, pois gera uma economia de 95% da energia necessária na produção do metal, além de não perder propriedades com o seu reaproveitamento. Desta forma, o aumento da reciclagem pode e deve ser o caminho a seguir.

O Brasil é o terceiro maior produtor de bauxita e alumina do mundo e traz perspectivas positivas para o setor este ano. O uso de novas tecnologias de seleção e aplicações que permitem alcançar alta pureza do material a ser reciclado, inclusive a seleção de determinadas ligas, o que pode contribuir para aumentar o índice de substituição de matéria-prima secundária reduzindo custos, assim os processos de seleção automáticos estão sendo vistos como uma solução de futuro imediato.

É neste campo que a TOMRA Sorting Recycling tem uma palavra importante para dizer, já que as suas tecnologias de ponta podem proporcionar grande benefício para àqueles que visam alcançar padrões internacionais de qualidade, em um momento que se fala muito do novo embargo ‘National Sword’ da China que entrou em vigor este ano. Após participação da TOMRA nas duas últimas edições da Expo Alumínio, esse ano a empresa visa demonstrar suas tecnologias e aplicações consolidadas como alternativas para o mercado brasileiro e disseminar as possibilidades que podem ser impulsionadas nas plantas de reciclagem de alumínio.

SAE e a tecnologia TOMRA para veículos em fim-de-vida

Uma das novidades da feira desse ano, é a parceria com a SAE Brasil. O setor automotivo está cada vez mais projetado no mercado brasileiro e vai ser um dos temas-chave da edição desse ano. Com um vasto leque de soluções para a área dos metais, a TOMRA Sorting Recycling vem aprimorando nos últimos anos as suas soluções para o setor automotivo, presente nas linhas de trituração e reciclagem de veículos em fim-de-vida.

De acordo com Carina Arita, executiva da TOMRA Sorting Recycling Brasil, “as tecnologias de triagem da TOMRA vêm sendo utilizadas para reciclagem de veículos em fim-de-vida por mais de duas décadas. Iniciamos com a recuperação de metais remanescentes nas linhas de trituração após os separadores magnéticos e indutivos, como aço inox, placas eletrônicas e muitos cabos ‘perdidos’ nas etapas anteriores”. Atualmente os produtos típicos da sucata metálica, como Zorba (metais não ferrosos mistos) e Zurik (metais mistos após os classificadores de indução do FINDER), são dos produtos mais procurados para reciclar. E foco dos recicladores está mudando para valorizar seus produtos classificando ainda mais essas frações mistas através de tecnologias baseada em sensores.

Após um período difícil para os recicladores na primeira metade de 2010, essa tendência voltou a crescer nos últimos anos. As tecnologias de seleção existentes estão melhorando (aumentando em velocidade, resolução, etc.), também podem ser combinadas e novas tecnologias estão sendo desenvolvidas, o constante aprimoramento é o que a TOMRA faz para oferecer ao mercado o maior nível tecnológico.

Segundo Carina Arita, “nossas tecnologias estão permitindo que os recicladores implementem etapas de seleção ao processo visando novos produtos ou aumento de pureza, obtendo assim uma qualidade premium, enquanto aqueles recicladores que produzem produtos mistos ou contaminados terão cada vez mais dificuldades para vende-los”.  

Algumas das soluções em destaque

De um outro ponto de vista, a Expo Alumínio vai servir também para a TOMRA Sorting Recycling apresentar aos visitantes sobre as mais recentes tecnologias que compõe o portfólio da empresa. Para a reciclagem dos metais, a empresa vai destacar a máquina X-TRACT, que separa materiais valiosos de resíduos metálicos, e sua tecnologia LIBS de última geração, que classifica e separa com precisão as diferentes ligas forjadas de alumínio.

Na ótica da responsável da TOMRA, “altos níveis de produção de alumínio e a alta precisão das técnicas modernas de classificação de ligas aumenta o valor agregado de materiais secundários. Além disso, reutilizar a sucata é uma prática ambientalmente correta que demonstra o compromisso do setor com a sustentabilidade. Por essas razões, estamos ansiosos para discutir nossas tecnologias na Expo Alumínio 2018 com recicladores, fundições e remodeladores”.

Numa vertente mais técnica, o X-TRACT da TOMRA separa metais pesados ​​de ligas de alumínio com tal precisão – independentemente do tamanho dos materiais, umidade ou nível de sujidade da superfície – que atinge purezas de alumínio de 98-99%, mesmo a partir de uma mistura variada e com pequena granulometria. Essa tecnologia utiliza um tubo de raios X elétrico para que a radiação de banda larga penetre no material para fornecer informações de absorção espectral. Esses dados são então medidos com uma câmera de raios-X altamente sensível para identificar a densidade atômica do material, independentemente de sua espessura. O material é classificado em frações de alta e baixa densidade, com a tecnologia de sensor DUOLINE® da TOMRA, usando duas linhas de sensores independentes com diferentes sensibilidades espectrais.

A tecnologia de seleção baseada nos sensores LIBS da TOMRA amplia as opções para o uso de alumínio secundário, pois possibilita a classificação e separação de diferentes ligas forjadas de alumínio com níveis de eficiência sem precedentes, obtendo precisões de classificação de 99% de pureza (ou maior) com alto rendimento de três a sete toneladas por hora. E ao empregar um laser dinâmico que monitora toda a largura da esteira, proporcionamos a vantagem exclusiva de eliminar a necessidade complexa e dispendiosa de posicionar os materiais em faixas únicas.

TOMRA e a partilha de conhecimento

Sendo o evento considerado uma vitrine de inovação do setor de alumínio com soluções integradas que abrangem mostras, exposição e conteúdo qualificado para a capacitação e atualização profissional, a TOMRA Sorting Recycling vai apresentar para o mercado as potencialidades dos uso de sensores óticos na reciclagem de alumínio e outros metais.

Para Carina Arita, após duas edições bem-sucedidas, “faz todo o sentido voltarmos e reforçar a nossa presença neste mercado que está em franco crescimento e a prova disso é a parceria com a SAE Brasil este ano. Queremos apresentar em detalhe nossos lançamentos tecnológicos e as aplicações bem-sucedidas para contribuir para o mercado de Reciclagem de Aluminio no Brasil a curto e médio prazo, visto que são técnicas já realizadas no mundo todo”.

Sobre a Tomra Sorting Recycling

A TOMRA Sorting Recycling projeta e fabrica sistemas de seleção por sensores para a indústria global de reciclagem e gestão de resíduos. Mais de 5.500 sistemas foram instalados em 80 países em todo o mundo.

Responsável pelo desenvolvimento do primeiro sensor infravermelho de alta capacidade (NIR) do mundo para aplicações de triagem de resíduos, a TOMRA Sorting Recycling continua a ser pioneira na indústria com dedicação à recuperação de frações de alta pureza de fluxos de resíduos que maximizam rentabilidade e lucro.

A TOMRA Sorting Recycling faz parte da TOMRA Sorting Solutions, que também desenvolve sistemas baseados em sensores para a separação, descascamento e análise de processos para a indústria de alimentos, mineração e outras indústrias.

A TOMRA Sorting é de propriedade da empresa norueguesa TOMRA Systems ASA, que está listada na Bolsa de Valores de Oslo. Fundada em 1972, a TOMRA Systems ASA tem um volume de negócios de cerca de € 750m e emprega mais de 3.500 pessoas.

COMPARTILHAR