Três projetos do Pará são finalistas da 13ª edição do Prêmio Itaú-Unicef

Iniciativas realizadas em Belém e Marabá recebem R$ 40 mil cada e seguem para a final, que acontece em novembro em São Paulo

O Prêmio Itaú-Unicef divulga os 30 projetos finalistas de sua 13ª edição. Entre eles, três são do estado do Pará, realizados nas cidades de Belém e Marabá. Os vencedores deste ano serão conhecidos no dia 27 de novembro, em cerimônia no auditório do Ibirapuera, em São Paulo.

Este ano, a premiação se divide em duas categorias: Parceria em Ação, em que são reconhecidas parcerias entre organizações da sociedade civil (OSCs) e escolas públicas; e OSC em Ação, dedicada a projetos realizados exclusivamente pelas OSCs.

Os projetos paraenses foram selecionados em ambas. Na categoria OSC em Ação, a iniciativa recebe R$ 40 mil. Para a categoria Parcerias em Ação, o valor é de R$ 100 mil, sendo R$ 50 mil para a OSC e R$ 50 mil para a escola. Na etapa anterior (semifinal), as OSCs selecionadas já haviam garantido o prêmio de R$ 20 mil cada e as parcerias, R$ 40 mil, divididos entre OSC e escola.

 

Projetos finalistas no estado do Pará:

 

Categoria OSC em Ação

 

“Irupé – Espaços de Cidadania”

Cidade: Belém

OSC: Lar Fabiano de Cristo – Casa de José

 

“Gira Sol”

Cidade: Marabá

OSC: Instituto Transformance: Cultura & Educação

 

Categoria Parceria em Ação

 

“Construindo um Bairro de Leitores”

Cidade: Belém

OSC: Espaço Cultural “Nossa Biblioteca”

Escola parceira: EEEFM Barão de Igarapé Miri

 

O Prêmio

 

Realizado há 23 anos, o Prêmio Itaú-Unicef identifica, estimula e dá visibilidade a projetos que contribuem para garantir o desenvolvimento integral de crianças, adolescentes e jovens em situação de vulnerabilidade social.

“O Prêmio dá luz a boas práticas que são mobilizadoras e incentivam outras organizações a desenvolverem ações socioeducativas com crianças e adolescentes. Já as parcerias entre OSCs e escolas públicas são muito importantes para a efetivação da educação integral. As duas formas de atuação permitem que as crianças tenham mais tempo de aprendizagem, circulem por espaços diferentes e acessem conteúdos e informações novas”, explica a gerente de Fomento do Itaú Social, Camila Feldberg.

 

Em 27 de novembro, em cerimônia no auditório do Ibirapuera, em São Paulo, serão anunciados os seis projetos vencedores, com nova premiação. A categoria OSC em Ação terá quatro premiadas por ordem de colocação (1º lugar R$ 150 mil, 2º lugar R$ 140 mil, 3º lugar R$ 130 mil e 4º lugar R$ 120 mil). Na categoria Parceria em Ação, serão duas vencedoras. O 1º lugar recebe R$ 400 mil e o 2º lugar, R$ 360 mil, valores divididos igualmente entre a organização e a escola. Nas duas categorias, somam-se a esses valores os recursos garantidos nas etapas anteriores (semifinal e final).

 

Iniciada em abril deste ano, a 13ª edição do Prêmio Itaú-Unicef recebeu mais de 3.500 inscrições nas duas categorias. Os valores de premiação tiveram crescimento de 47,5% em relação a 2017, totalizando R$ 5,9 milhões. O Programa é uma iniciativa do Itaú Social e do Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância), com coordenação técnica do Cenpec (Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária).

 

Desde a primeira edição, foram registradas mais de 17 mil inscrições e 1.750 cidades tiveram ações contempladas. Os projetos vencedores no ano passado foram: Circulando a Cultura na Escola (Major Sales / RN); Aluno repórter – a imprensa na escola (Bragança / PA); Projeto Olho Vivo (Niterói / RJ); Cultura, Esporte e Cidadania (Criciúma / SC).

 

Sobre o Itaú Social:

O Itaú Social desenvolve, implementa e compartilha tecnologias sociais para contribuir com a melhoria da educação pública brasileira. Sua atuação está pautada no desenvolvimento de projetos sociais, no fomento a organizações da sociedade civil, na formação continuada de docentes e gestores educacionais e na realização de pesquisas e avaliações.

Informações: www.itausocial.org.br

COMPARTILHAR