Ufopa entrega câmaras frigoríficas de frutas para serem usadas por produtores rurais

Produtores rurais de Santarém, Belterra e Mojuí dos Campos, no oeste do Pará, terão acesso a duas câmaras frigoríficas instaladas na Fazenda Experimental, da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), em Santarém. A solenidade de entrega foi realizada na sexta-feira (4). As câmaras serão utilizadas para o estoque de cerca de 50 toneladas de polpas de frutas durante o período da entressafra (Intervalo entre uma safra e outra).

A iniciativa é resultado do projeto de extensão “Núcleo Tecnológico de Hortifruticultura na Região do Tapajós”, da Ufopa. Na cerimônia de entrega, foi feita a assinatura do termo de cessão de uso entre a universidade e a Cooperativa dos Produtores Rurais de Santarém (Cooprusan).

“A universidade assina o termo, juntamente com as cooperativas, e elas têm a possibilidade de armazenamento, tanto de polpa já processada, quanto de frutos, para futuro processamento”, explicou a coordenadora do projeto de extensão, professora Maria Lita Romano, do Instituto de Biodiversidade e Florestas (Ibef).

O Núcleo de Hortifruticultura atua no sentido de fortalecer a agricultura familiar em doze sítios piloto, envolvendo trabalhadores rurais, Ematers e Secretarias de Agricultura dos municípios. Iniciado em 2013, o projeto conta com financiamento do Ministério da Integração Nacional.

As câmaras de esfriamento e congelamento possibilitarão à população o acesso as frutas mesmo na época em que elas não são produzidas. Haverá estoque durante todo o ano, devido a grande capacidade de armazenamento dos produtos.

“Os produtores não vão mais perder a produção de frutas vinculada a produção de polpa. As frutas poderão ser armazenadas e em um determinado momento, transformadas em polpas. […] Não vai mais acontecer de haver períodos de ter determinado produto”, ressaltou o presidente da Cooprusan, Sidney Nunes.

Sidney destacou a importância das frutas para a merenda escolar. “Os alunos vão ter a certeza de uma merenda escolar adequada que será levada até as escolas com análises de qualidade do produto final e certeza para todos os clientes a segurança, serão polpas de qualidade no mercado”, disse.

A implantação da fábrica de polpa é a primeira etapa do trabalho. As instalações também devem abrigar uma agroindústria para beneficiamento de frutas.

O reitor da Ufopa, Hugo Diniz, destacou que a articulação entre a universidade e produtores possibilitará benefícios para a comunidade em geral. “O projeto traduz muito do que eu tenho defendido para a universidade, com essa interferência produtiva nos arranjos produtivos locais. Isso se traduz em espaço de formação para nossos alunos e emprego e renda para muitas famílias envolvidas no projeto”, explicou.

Estiveram presentes na cerimônia, além dos produtores, autoridades do poder público das cidades. O prefeito de Santarém, Nélio Aguiar, afirmou que o projeto atende o interesse de vários setores e que ele deve se expandir para outros locais. “A cooperativa merece nosso apoio e incentivo, pois gera emprego. São mais de 170 cooperados. Gera renda para a economia dos três municípios da região metropolitana de Santarém, Santarém, Mojuí e Belterra, e gera oportunidade de mais aprendizados para os alunos”, frisou.