Campanha pretende conscientizar sobre direção e sono

A Academia Brasileira de Neurologia (ABN), com apoio da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet), do Conselho Regional de Medicina de São Paulo (Cremesp) e da Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), começou a implementar as ações da campanha “Não dê carona ao sono”, lançada na última quinta-feira (16), na capital paulista. A meta é chamar a atenção dos motoristas para os perigos da mistura sono e direção, que pode ter as mesmas consequências da mistura do álcool com o volante.

Nas estradas, haverá distribuição de materiais em pedágios. Nas rodovias paulistas, serão disponibilizados um milhão de folhetos. No estado de São Paulo, de 24 a 31 de março, em seis pontos de parada e descanso (Ppds) serão realizadas pesquisa e orientação aos motoristas em um trabalho de conscientização.

Os motoristas passarão por aferição de pressão arterial, circunferência abdominal e circunferência cervical. Serão feitas avaliações de outros fatores de risco para problemas como apneia obstrutiva de sono e outras condições que possam aumentar as chances de acidente no trânsito.

Segundo dados da ABN, embora causem vários sintomas como sonolência, fadiga, alterações do humor e da concentração, os distúrbios do sono ainda são subdiagnosticados. Um dos transtornos do sono mais frequente, com prevalência de cerca de 33% em São Paulo, é a apneia obstrutiva do sono (AOS), condição em que a garganta relaxa durante o sono e interrompe a passagem de ar para os pulmões.

A pessoa precisa acordar para respirar melhor, voltando a dormir em poucos segundos. Essas interrupções podem se repetir mais de 60 vezes por hora, levando à fragmentação do sono.


 

Portal no AR

COMPARTILHAR