Desempenho do crédito rural chega a R$ 293,4 bi no fechamento da safra 2021/22

As contratações de crédito rural na safra 2021/22 tiveram um aumento de 19% em relação à safra anterior. De acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o valor a mais foi de R$ 42,19 bilhões. O total registrado chegou a R$ 293,41 bilhões.

De acordo com a pasta, o quadro favorável ocorreu mesmo com as operações de crédito rural com recursos equalizáveis ainda suspensas durante quatro meses, exceto para custeio no âmbito do Pronaf. Os dados constam no Balanço de Desempenho do Crédito Rural, divulgado nesta segunda-feira (11) pela Secretaria de Política Agrícola (SPA) do MAPA.

O total do crédito rural destinado aos pequenos e médios produtores se situa em R$ 33,62 bilhões, ou seja, uma elevação de 13%, no âmbito do Pronamp, e em R$ 40,17 bilhões, no âmbito do Pronaf, um salto de 21%. Para os demais produtores, o valor foi de R$ 219,61 bilhões, que corresponde a uma alta de 20%.

Na avaliação do especialista em finanças Marcos Melo, historicamente, o pequeno produtor dispõe de uma dificuldade significativa para obter crédito. Por isso, ele explica que o governo precisa destinar linhas de crédito específicas para diferentes áreas, a fim de tornar viável a oferta de uma taxa de juros mais adequada a essas categorias.

“O impacto na economia é muito grande, porque isso permite que, apesar de a taxa de juros ser mais baixa, ou seja, ser um tipo de gasto que o governo federal faz, ele permite girar a economia, porque possibilita ao produtor produzir, contratar pessoas, comprar equipamentos e máquinas, aumentar a produção e vender sua produção no mercado. Isso também ajuda a gerar mais emprego e aumentar a renda”, considera.

Para o conselheiro do Conselho Federal de Economia (Cofecon), Carlos Eduardo de Oliveira Jr., sempre que há um crédito adicional na economia, as vantagens são apresentadas para todo o ciclo do setor beneficiado. “A medida vai impulsionar o investimento em fazendas e sítios na área rural e também todo o seu entorno, como comércio local, as pessoas que vão estar adquirindo esses serviços e produtos e a empregabilidade”, destaca.

Desempenho por região

De acordo com o levantamento, as regiões com maior destaque no desempenho do crédito rural, em relação ao valor e ao aumento das contratações na comparação com a safra anterior foram Norte, com R$ 22,89 bilhões (+28%), região Sudeste, com R$ 69,95 bilhões (+24%) e região Nordeste, com R$ 26,72 bilhões (+23%).

Nordeste e Sul do país tiveram destaque por apresentarem maior número de contratos: respectivamente, 735.776 e 578.338, que correspondem a 71% do total de contratos.