FAPESP e Sabesp lançam nova chamada de propostas

A FAPESP e a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) anunciam um novo edital para apoiar pesquisas voltadas ao aperfeiçoamento da infraestrutura de saneamento básico.

Trata-se da quarta chamada de propostas lançada no âmbito do acordo firmado entre as instituições – e a primeira que vai apoiar projetos por meio do Programa Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE), com foco em empresas com até 250 empregados e unidade de pesquisa e desenvolvimento sediada no Estado de São Paulo. As propostas devem ser apresentadas até 13 de setembro.

O objetivo do edital é apoiar o desenvolvimento de produtos ou de processos significativamente aprimorados – incluindo sua prototipagem e demonstração em ambiente operacional – para aperfeiçoamento de infraestrutura de saneamento básico, visando aumentar a eficiência e qualidade dos serviços, infraestrutura e instalações operacionais de abastecimento de água e esgotamento sanitário.

Serão consideradas diferenciadas as propostas com modelos de negócio para a implementação do produto ou processo desenvolvido orientados às companhias de economia mista, como é o caso específico da Sabesp.

Temas que consistem em aplicações tecnológicas pertinentes à chamada incluem: estações de tratamento de água e esgoto inteligentes; gestão de ativos; redes inteligentes de distribuição de água (smart grids); utilização de imagens e sons associados com inteligência artificial; soluções de baixo custo para detecção de fraudes; e aplicações em blockchain para o setor de saneamento.

A chamada oferece até R$ 5,6 milhões para apoiar projetos nas fases 1 e 2 do PIPE, em que, respectivamente, as empresas se encontram no estágio de análise de viabilidade técnico-científica do projeto e na execução de pesquisa visando ao produto, processo ou serviço inovador. Os projetos de Fase 1 terão duração máxima de 9 meses e orçamento de até R$ 300 mil, enquanto os de Fase 2 poderão receber até R$ 1 milhão por período máximo de 24 meses.

A chamada oferece também um total de até R$ 2,5 milhões para apoiar projetos de empresas na Fase 3 do PIPE. Nessa categoria se situam empresas em pleno desenvolvimento comercial e industrial do produto, obtido a partir de pesquisas anteriores realizadas com ou sem o apoio do PIPE. Aplicam-se a essas empresas a mesma duração e o mesmo orçamento máximos válidos para a Fase 2 (R$ 1 milhão/24 meses por projeto).