Instituto Efort acumula prêmios em sustentabilidade que valorizam as concessionárias brasileiras de energia

Ong que desenvolve projetos de Ação Social, Cultura, Educação, Pesquisa e Desenvolvimento acaba de ganhar mais um prêmio com seu projeto em eficiência energética e valoriza ações da Eletrobrás na bolsa de NY

Em 18 anos de história, o Instituto Efort, instituição fundada por doutores, mestres e especialistas em engenharia, economia, educação, tecnologia da informação, telecomunicações e meio ambiente, com experiências em multinacionais, área pública e no exterior, desenvolve projetos em informática, energia, meio ambiente e recursos hídricos.

Entre os mais expressivos estão os projetos de unidades móveis e metodologia pedagógica em eficiência energética para as concessionárias de energia como Energisa, Elektro, Celpe, Itaipu Binacional, Eletrobrás e Furnas que receberá mais um novo projeto.

Recentemente, o Instituto Efort recebeu mais um prêmio de sustentabilidade, o Selo Verde Chico Mendes pelo Projeto Luz do Saber, que faz parte do Programa de Eficiência Energética da Eletrobrás Distribuição de Alagoas. Este projeto que tem apoio do Ministério de Minas e Energias e ANEEL visitou 292 escolas onde capacitou mais de 1.900 professores e orientou mais de 64.000 estudantes desde 2011, sempre visando a sustentabilidade no planeta e tendo a educação como agente transformador da sociedade.

São unidades móveis com vários experimentos, testes que representam as situações de consumo de energia elétrica nas residências, visando conscientizar as mudanças necessárias dos hábitos de consumo, a fim de combater o desperdício de energia e proteger o meio ambiente. ”O combate ao desperdício evita ou adia a construção de novas usinas geradoras de energia e com isto, previne-se novos impactos ambientais”, diz Regina Maciel, Presidente Executiva do Instituto Efort.

Outros projetos do instituto para Eletrobrás Rondônia e Roraima receberam o Selo Verde Chico Mendes. O primeiro a ganhar foi a unidade da Eletrobrás em Rondônia que utilizou pela primeira vez a metodologia da unidade móvel que foi um sucesso e replicado para Roraima. Segundo Marcelo Ximenes, coordenador corporativo das unidades Eletrobras Brasil, o objetivo é desenvolver projetos similares nas demais unidades de Piauí, Acre e Amazonas.

Em Roraima o Projeto Educar para Preservar o Meio Ambiente – Energia para todos com o objetivo de migrar para uma energia mais limpa trouxe resultados eficientes na

sociedade que passou a se conscientizar que com pequenos gestos é possível não só economizar financeiramente como preservar o meio ambiente. O projeto criado pelo Instituto Efort para formatação e capacitação de professores com a metodologia Procel possui material didático elaborado com a curadoria e supervisão da pedagoga e professora Regina Maciel aborda sobre a energia e como economizar energia com entendimento sem dados técnicos para que pessoas leigas e crianças compreendam como funciona toda engrenagem. O projeto não só ficou na teoria, implementou de forma prática com incentivos às famílias e visitas às usinas hidroelétricas. ”Visitamos escolas públicas e privadas com incentivos, mas sem obrigações e os resultados foram satisfatórios com as ações divulgadas na mídia”, conclui Glacidalva Araújo de Andrade, gerente de projetos de Pesquisa e Desenvolvimento e Eficiência energética.

Segundo o presidente da Eletrobras Roraima, Anselmo Brasil, após a divulgação do Selo Verde Chico Mendes recebido pela estatal suas ações tiveram alta na bolsa de valores de Nova York. O mesmo aconteceu com a unidade de Alagoas que teve valor agregado por conta da premiação.

Sobre o Instituto Efort.

Há 18 anos o Instituto Efort vem realizando projetos de cunho socioambiental, educacional e inclusão social atuando fortemente nas áreas de Energia, Recursos Hídricos, Meio Ambiente, Tecnologia da Informação e Comunicação promovendo o desenvolvimento humano com ações sociais, culturais, educacionais.

Já executou trinta unidades móveis para diferentes concessionárias de energia do Brasil, inclusive no exterior. São eles Energisa, Elektro, Celpe, Furnas, Itaipu Binacionl, Microsoft, CompuCorps e William Davidson Institute.

Seus projetos sempre objetivam a redução de custos, a melhoria da qualidade e a introdução de novas tecnologias através de planejamento estratégico.

O Instituto Efort tem  também parceria com a Prefeitura da Cidade de São Paulo, em que a prefeitura colabora com os custos operacionais e o Efort oferece seu espaço e know-how com cursos de capacitação para deficientes oferecendo cursos básicos gratuitos de informática, oficinas especiais de robótica, games, aulas de capoeira, orientação educacional e vocacional e uso livre da internet com acessibilidade para todo tipo de deficiência.