Revista Amazonia

Itaú Unibanco lança programa para apoiar o empreendedorismo de jovens em negócios sustentáveis na Amazônia

Com foco em negócios florestais sustentáveis, projeto Amazônia 360º auxiliará o desenvolvimento profissional de jovens de 18 a 29 anos

Janeiro de 2022 – O Itaú Unibanco, em parceria com o Centro de Empreendedorismo da Amazônia, inicia nesta segunda-feira (31/01) o programa Amazônia 360º. A iniciativa tem como objetivo desenvolver jovens empreendedores e modelos de negócio sustentáveis por meio de dinâmicas, oficinas e simulações de empreendedorismo voltados a negócios de baixo impacto ambiental. A iniciativa ocorrerá nas regiões metropolitanas de Belém (PA) e Manaus (AM), e nas cidades de Macapá (AP) e Porto Velho (RO).

Parte integrante de ações regionais propostas pelo Itaú Unibanco no âmbito do Plano Amazônia, iniciativa criada em 2020 com o objetivo de preservar a floresta e promover impacto positivo na região, as oficinas serão desenvolvidas em três etapas: capacitação, simulação e desenvolvimento de produtos verdes para o mercado. A expectativa é beneficiar cerca de 1.200 jovens de 18 a 29 anos residentes na região.

A primeira etapa consiste em oficinas virtuais, com carga horária de até 10 horas, e o objetivo de esclarecer pontos sobre a economia da Amazônia, empreendedorismo sustentável, ferramentas e oportunidades. O segundo momento é a Oficina Pré-Aceleração, com exercícios sobre modelagem de negócios e validação de protótipo. E a terceira fase, como etapa de conclusão, acontecerá com demonstrações de viabilidade de implementação e reconhecimento de projetos que mais avançaram no período. Ao todo, a iniciativa tem duração de 12 meses.

O Amazônia 360º fortalecerá as bases para o desenvolvimento sustentável na região, onde residem 4 milhões de jovens com idade e escolaridades compatíveis com o programa. Assim, as atividades propostas buscam, por meio da atuação direta na formação empreendedora socioambiental, capacitar uma geração apta a formar renda e prosperidade de forma limpa e alinhada com as novas demandas sociais por preservação e utilização consciente de recursos naturais.

“Com o lançamento do Amazônia 360, o Itaú Unibanco busca apoiar as demandas e necessidades dos negócios sustentáveis da Amazônia por meio do fomento ao empreendedorismo de jovens da região. Com isso, conseguiremos desenvolver novas ideias e planos de transição para uma economia voltada aos negócios de impacto positivo”, afirma Luciana Nicola, diretora de Relações Institucionais, Sustentabilidade e Empreendedorismo do Itaú Unibanco.

“O Futuro da Amazônia dependerá do desenvolvimento uma economia de baixo carbono que seja compatível com a floresta e seus serviços ambientais ecossistêmicos. Com um bônus demográfico importante na região, a juventude da Amazônia deve ser fortalecida para que assumam o papel de protagonistas nessa mudança de conceito e padrão para um futuro promissor. Por isso, atuamos fortemente com a juventude Amazônida em projetos como o Amazônia 360º em parceria com o Itaú Unibanco. Uma jornada em quatro capitais da Amazônia para formação de jovens empreendedores que observem e identifiquem, na maior floresta tropical do mundo, oportunidades de negócios capazes não só de alcançarem mercado externos, mas principalmente de gerarem renda, conservação ambiental e desenvolvimento social. Trata-se de uma incrível jornada “mão na massa” que o Itaú e o Centro de Empreendedorismo da Amazônia desenvolveram juntos para os jovens da Amazônia”, afirma Raphael Medeiros, diretor-executivo do Centro de Empreendedorismo da Amazônia.

Belém será a cidade de estreia do projeto, com inscrições abertas em 31 de janeiro, seguida de Manaus, Macapá e Porto Velho. As inscrições acontecem pelo site Amazônia 360º e são gratuitas. Serão levados em consideração, além da região do candidato, critérios como raça e gênero para a seleção dos participantes.

O Amazônia360° também conta com apoio de instituições ligadas ao empreendedorismo local nas cidades de atuação do projeto, sendo elas: Instituto Federal do Amapá (IFAP), Instituto Federal do Amazonas (IFAM), Instituto Federal do Pará (IFPA), Sebrae (Amapá, Amazonas, Pará e Rondônia), além do Amapá TEC.

Exit mobile version