Livro relata como a levedura ajudou a moldar a civilização

Há cerca de 10 mil anos a humanidade descobriu que poderia usar um micróbio para produzir cerveja, vinho e pão. E desde essa época a levedura tem sido uma grande aliada da civilização, embora só tenha sido oficialmente descoberta no século 19. Com o tempo, esse fungo unicelular demonstrou ser um excelente material para estudos científicos e muito do que sabemos hoje em biologia, incluindo a cura de inúmeras doenças, foi desvendado com a ajuda da levedura.

A história dessa parceria milenar é narrada no livro A ascensão da levedura: como um simples fungo moldou nossa civilização?, lançado no Brasil pela Editora Unicamp, da Universidade Estadual de Campinas.

Com uma linguagem acessível e que provoca a curiosidade do leitor, mas sempre com embasamento científico, a obra chama a atenção para a realidade microscópica que nos envolve.

O autor, Nicholas P. Money, é professor titular de biologia da Miami University-Oxford, nos Estados Unidos. Especialista em biologia de fungos, escreveu uma dúzia de livros de divulgação científica, incluindo Mr. Bloomfield’s Orchard (2002), The Amoeba in the Room (2014) e The Selfish Ape: Human Nature and Our Path to Extinction (2019).

A ascensão da levedura: como um simples fungo moldou nossa civilização é seu primeiro título traduzido para o português – trabalho que foi feito pelo professor Andreas Gombert, da Faculdade de Engenharia de Alimentos da Unicamp.

“É uma obra cheia de detalhes surpreendentes e que procura atingir tanto o público geral quanto o especializado”, conta Gombert. “Meus mais de 20 anos de experiência em pesquisa com leveduras, incluindo diversos projetos apoiados pela FAPESP, ajudaram muito no processo de tradução.”

Com 192 páginas, o livro pode ser adquirido no site da Editora Unicamp.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui