Relatório da Organização Mundial da Saúde sugere que quase 7 milhões de mortes  por doenças crônicas podem ser evitadas até 2030 com o investimento em países de rendas baixa e média baixa. 

Em todo o mundo, 85% das mortes prematuras entre 30 e 69 anos por doenças crônicas ocorrem em países de renda baixa. O dado consta do novo relatório da Organização Mundial da Saúde, OMS, sobre Doenças Crônicas. 

O documento “Salvando vidas, gastando menos: uma defesa para investimentos em doenças crônicas” traz uma série de propostas para promover um estilo de vida saudável para todos. 

Fardo 

Uma das sugestões garante que se governos dessas regiões fizerem um investimento em saúde, no valor de menos de um dólar americano para cada cidadão, quase 7 milhões de mortes por câncer, doenças cardíacas, diabetes e problemas respiratórios, poderão ser evitadas até 2030. Tedros Ghebreyesus acredita que investimentos estratégicos corretos ajudem os países a mudar a trajetória da doença crônica Tedros Ghebreyesus acredita que investimentos estratégicos corretos ajudem os países a mudar a trajetória da doença crônica

Essas doenças causam 70% dos óbitos em todo o mundo e o fardo socioeconômico para os países é enorme. 

A vasta maioria das mortes pode ser evitada com ações testadas pela OMS para doenças crônicas, conhecidas como “Best Buy”.  

Elas incluem medidas baratas de intervenção para reduzir uso de tabaco e o consumo nocivo de álcool, melhorar a dieta das pessoas e aumentar os exercícios físicos, assim como diminuir os riscos de doenças cardiovasculares e diabetes.  

Produtividade 

Um outro exame preventivo necessário é o do câncer cervical ou câncer de cólon, responsável por milhões de mortes todos os anos. 

Em resumo: manter as pessoas saudáveis corta os custos com saúde, aumenta a produtividade e a expectativa de vida. 

O relatório da OMS analisou a situação de 76 países de rendas baixa e média baixa. O retorno para cada dólar investido por ano é de US$ 7, ou quase US$ 230 bilhões até 2030. Um oficial de saúde conduz um teste de diabetes na ÁfricaUm oficial de saúde conduz um teste de diabetes na África

O chefe da OMS, Tedros Ghebreyesus, afirma que com os investimentos estratégicos corretos, os países podem mudar a trajetória da doença crônica e levar mais ganhos e saúde para seus cidadãos ao fazerem um investimento num futuro saudável. 

Marketing e venda 

As propostas da lista de políticas de saúde Best Buy também ajudam a reduzir o impacto da Covid-19 e outras pandemias futuras sobre a população, uma vez que já está provado que o novo coronavírus é mais grave em pacientes com doenças crônicas. 

As sugestões da OMS incluem ainda medidas como aumento de impostos de saúde, restrições sobre marketing e venda de produtos nocivos, informação, educação e vacinação. 

Ações para gerenciar diabetes e hipertensão estão entre as medidas mais eficazes. 

A OMS afirma que para implementar as propostas os países não precisam de muita experiência, mas a agência oferece apoio técnico aos que solicitarem o apoio. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui