Revista Amazonia

MINÉRIO DE FERRO: Estudo mostra que areia de rejeitos é sustentável

A Universidade de Queensland (UQ), por meio de seu Instituto de Minerais Sustentáveis (SMI), e a Universidade de Genebra (Unige) divulgaram estudo onde a areia resultante do processo de produção do minério de ferro pode contribuir para redução da extração de areia do meio ambiente e da geração de rejeitos de mineração. A Vale participou do estudo ao ceder amostras de sua Areia Sustentável produzida na mina de Brucutu (MG) para que as universidades fizessem uma análise independente do material.

A Areia Sustentável, da Vale, é um coproduto do processamento do minério de ferro. A partir de adequações na operação, a Vale conseguiu com que o material arenoso, anteriormente descartado em pilhas e barragens, passasse a ser processado e transformado em produto, seguindo os mesmos controles de qualidade da produção de minério de ferro.

Em 2022, a Vale vai destinar cerca de 1 milhão de toneladas de areia, entre venda e doações, para aplicação na construção civil e testes em pavimentação asfáltica, entre outros usos.

O estudo realizado pelas universidades, chamado “Ore-sand: Uma nova solução potencial para as crises de rejeitos de mineração e de sustentabilidade global da areia”, investigou se a areia proveniente do processamento de minério, descrita em inglês pelo termo “ore-sand” (“areia de minério”, em tradução livre), poderia se tornar uma fonte sustentável de areia e ao mesmo tempo reduzir o volume de rejeitos gerados pela mineração.

Segundo o estudo, a areia de minério é inerte e atóxica e pode ser adequada para certas aplicações, por conta própria ou como parte de uma mistura com areia mais grossa, por exemplo, para atender a padrões específicos de granulometria. A separação e reprocessamento desses materiais arenosos antes de serem adicionados aos rejeitos não só reduziria significativamente o volume de rejeito gerado como também criaria uma fonte sustentável de areia.

A parceria revelou ainda que, da perspectiva técnica, a areia das operações de minério de ferro pode ser um substituto direto da areia extraída do meio ambiente na fabricação de tijolos, na pavimentação asfáltica, em aterros, e na manufatura de cimento. Quando misturada com areia mais grossa e outros agregados, pode ser utilizada na produção de concreto e argamassa, drenagem e melhoria do solo, e tratamento d’água.

A avaliação do ciclo de vida da “areia de minério”, baseado no caso da Areia Sustentável da Vale, mostra ainda que o material tem potencial de apresentar menores emissões líquidas de carbono durante sua produção quando comparado com a areia extraída do meio ambiente.

 

Exit mobile version