MRN implanta tecnologia de operação semiautônoma em tratores na lavra da bauxita

A Mineração Rio Norte (MRN) mantém os investimentos em aquisição de novas tecnologias para otimizar os processos da empresa. Com o objetivo de reforçar a segurança dos profissionais que operam tratores na lavra da bauxita, e aprimorar a produtividade dos operadores, a empresa iniciou seu projeto piloto de implantação de tecnologia CAT Command for Dozer, em um trator de esteiras D11T.

O CAT Command for Dozer é um sistema para operação remota de tratores, que permite a integração direta com os sistemas eletrônicos dos equipamentos – a indicação de estado e condição da máquina – remotamente. Permite também o controle do motor, implementos, transmissão, funções auxiliares e atuação remota do supressor de incêndio.

A tecnologia implantada permite que o operador execute as suas atividades até uma distância de até 400 metros do equipamento, utilizando o controle remoto. “A segurança do profissional é muito importante. Com o Cat Command, o operador atua sem exposição à vibração do equipamento, que reflete na redução de cansaço da atividade, além de zerarmos os riscos de acidentes nesse tipo de trabalho. Outras questões como eficiência, manutenção e custos poderão ser mensuradas ao longo do desenvolvimento do projeto”, explica Eduardo Godoy, gerente de Operação de Mina.

A segurança no trabalho é um valor que permeia toda a organização e as operações da MRN. Os setores atuam com a prevenção e diminuição de riscos e melhoria contínua das condições de operação e trabalho, resultando em ambientes mais saudáveis e seguros. “Por meio do sistema, o setor promove melhorias aos profissionais, o que vai implicar na produção, custos e satisfação de todos”, completa o gerente.

O modo de teleoperação pode ser realizado por meio de um controle remoto ou de uma Estação de Operação. O uso do controle não requer uma grande infraestrutura no local, pois os comandos do operador são enviados, diretamente, para a eletrônica da máquina, em sinal de rádio. Foram instalados alguns periféricos no trator, como antenas e comunicadores, que possibilitam uma operação em tempo real.

Neste primeiro momento, a equipe está sendo treinada para aplicação do sistema na rotina da mineradora. “Escolhemos profissionais mais experientes em trator e que já atuavam nas frentes de serviço. O treinamento tem a carga horária de 120h e ocorre de forma supervisionada pelo instrutor e especializados. Os treinamentos abrangem operadores, engenheiros, instrutores e gerentes técnicos”, explica Igor Ribeiro, engenheiro de Operação de Mina.

A empresa tem a expectativa de que, até 2024, ocorra a implantação da segunda etapa do sistema, que consiste no uso da Estação de Operação. A partir desta implantação, pode-se escalar a solução para a operação semiautônoma em tratores. “O estudo de aplicabilidade em outros equipamentos está em desenvolvimento, devido à operação remota já ser realidade na indústria mineral, em operações, como por exemplo em obras de manutenção e descomissionamento de barragens”, pontua Igor, acrescentando que o projeto é uma oportunidade de novos aprendizados para quem atua em mineração.