Municípios mineradores: IBRAM e AMIG querem ampliar investimentos

O Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM) e a Associação de Municípios Mineradores de Minas Gerais (AMIG) assinaram Protocolo de Intenções com o objetivo de ampliar os investimentos nos municípios, tornando a atividade minerária ativa e responsável no processo de independência econômica local.

Para tornar efetiva a parceria entre empresas e municípios mineradores, Nova Lima, localizada na região metropolitana de Belo Horizonte, participa de forma pioneira da nova dinâmica de fortalecimento da economia local. A gestão municipal vai atuar em parceria com o Instituto de Estudos Pró-Cidadania (PRÓ-CITTÀ) nas estratégias de consolidação das ações propostas no acordo.

“O passo que foi dado hoje é de extrema importância, pois só vamos conseguir virar essa página de dependência dos royalties com o envolvimento das empresas em todo o processo”, afirma o presidente da AMIG e prefeito de Conceição do Mato Dentro, José Fernando Aparecido de Oliveira.

O acordo aposta na diversificação econômica como um instrumento que precisa ser trabalhado desde o início da atividade minerária, tendo em vista a viabilidade finita do recurso. Flavio Ottoni Penido, diretor-presidente do IBRAM, diz que o engajamento do poder público, das empresas e da comunidade é fundamental para o êxito da iniciativa.

“Vamos trazer para a mesa as estratégias, as opiniões, os anseios e os recursos necessários para que a diversificação econômica ocorra com a participação em conjunto dos principais atores desse movimento”, afirma.

A vocação natural de Nova Lima para a atração de novos investimentos foi ressaltada durante o encontro. Além da localização geográfica privilegiada, ferramentas de fomento como o Fundo de Desenvolvimento Econômico, o qual é abastecido com recursos da Compensação Financeira pela Exploração Mineral (CFEM) e um Plano Diretor em revisão, que deve propiciar outras formas de incentivo a novos negócios estão entre as características pontuadas ao longo da história da cidade.

Segundo o prefeito de Nova Lima, João Marcelo Dieguez, pautado por todos esses pilares, o município espera que a partir dessa parceria, Nova Lima crie um modelo de trabalho que possa ser replicado por todo o país.

“Ao longo dos últimos anos, Nova Lima soube utilizar suas receitas para remodelar seu desenvolvimento econômico, sempre tão dependente do desempenho da mineração. E esse trabalho já nos mostra resultados palpáveis que nos permitem o pioneirismo no alinhamento a este protocolo de intenções capitaneado pelo IBRAM e pela AMIG. Tivemos uma arrecadação recorde em 2021, atingindo a simbólica cifra de R$ 1 bilhão.”

Está em construção no município também o Programa de Desenvolvimento Econômico de Nova Lima (PDENL), que será lançado pela prefeitura no primeiro semestre deste ano. O Programa tem como objetivo a promoção do desenvolvimento econômico a partir da atividade minerária, de suas múltiplas cadeias produtivas e de outros potenciais a ela ligados; a atração de empresas com baixo impacto ambiental, aumentando a arrecadação municipal e preparando mão de obra local qualificada para ocupação dos postos de trabalho.

“Estamos preparando Nova Lima para um futuro ainda mais próspero. O Programa de Desenvolvimento Econômico colocará o município em evidência no mercado nacional e internacional. O nosso desejo é que as pessoas de Nova Lima possam realizar seus sonhos em nosso território, oportunizando empregos de alto valor agregado, oportunidades para empreender e inovar, tudo isso respeitando a vocação ambiental que o município possui. Para isso acontecer, enxergamos como essencial a contribuição do setor extrativo mineral trabalhando em conjunto com o município em sua diversificação econômica”, afirma o secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda de Nova Lima, Abner Henrique.

O território de Nova Lima apresenta realidades econômicas e urbanas com características distintas já identificadas em projeto de fomento em andamento, o qual mapeou os principais clusters compatíveis com a qualificação e gestão ambiental preconizadas pelo município. A atração de investimentos potencializa os atributos locais gerados pela rede de negócios já existentes, população, tipos de ocupação, legislação, cultura, estrutura viária e logística.

A região da Lagoa dos Ingleses tem recebido investimentos significativos de empresas de alta tecnologia, especialmente aquelas com atividades relacionadas à Biotecnologia, entre elas a Biomm, Visiontech, CMOs Drake e BiotechTown.O Vila da Serra é reconhecido como Distrito de Inovação, pois concentra negócios digitais, startups e instituições referência em saúde, como FIEMG LAB, Aço Lab e BS2 Pool, além de um dos principais ecossistemas de inovação da Região Metropolitana de Belo Horizonte, o San Pedro Valley.

Seria também âncoras em diversas áreas de serviços especializados, como o Hospital Biocor, Hospital Vila da Serra, Accenture e várias empresas do segmento de Consultoria e Gestão Empresarial. Já no Vale do Sol, o potencial indicado pelo projeto de fomento foi a Biomedicina. A sede do município tem como destaque a Economia Criativa, iniciada a partir de um projeto da AngloGoldAshanti de revitalização da área central. Ele prevê a criação de oportunidades para o resgate da história e o estabelecimento de uma nova vocação local. Os distritos de São Sebastião das Águas Claras (Macacos) e Honório Bicalho possuem atração de negócios voltada para o turismo ecológico.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui