O “CHA” dos engenheiros…

No “Engenharia em Pauta” da semana anterior coloquei algumas definições de engenharia.  Das quatro apontadas, há uma convergência muito clara, a de que devemos utilizar nosso conhecimento e “jeitão” de engenheiros para beneficiar e fazer progredir a humanidade. E se fizermos um breve exercício mental, poderíamos constatar o que seria de nós e de nossa sociedade sem a nossa “arte”. Veja só: uma ponta de flecha, com 1.750.000 anos de idade, é considerada como um dos artefatos mais antigos de engenharia. Naquela época, quanto benefício trouxe à comunidade da época…

Mas se ficarmos apenas com a definição do Comitê de Certificação de Engenharia e Tecnologia dos Estados Unidos, que é: “Engenharia é a profissão na qual o conhecimento das ciências matemáticas e naturais, obtido através do estudo, experiência e prática, é aplicado com julgamento no desenvolvimento de novos meios de utilizar, economicamente, os materiais e forças da Natureza para o benefício da humanidade”, podemos resumir como um engenheiro de fato aquele que viver, do modo mais perfeito que lhe for possível, o que podemos denominar de CHA, ou seja:

CConhecimento: o engenheiro deverá estar sempre “por dentro” do que mais atualizado estiver sendo feito em sua área. Para tal, não poderá ficar restrito apenas ao que aprendeu em seus cursos de formação, mas, tendo desenvolvido a capacidade de aprender a aprender, estará sempre procurando atualização, através de estudo pessoal, cursos, congressos, leitura de bibliografia especializada, conversas com colegas, etc. Aí, dificilmente ficará desatualizado e, infelizmente, “descartável”…

H – Habilidades: Podemos aqui citar a Curiosidade, para ter sempre uma mentalidade de “ver à frente”; Criatividade, para tentar sempre estar inovando; Inventividade, para tentar sempre fazer coisas novas; habilidade manual e uso de ferramentas, tanto mecânicas quanto computacionais, para não apenas “mandar fazer”, mas sim fazer pessoalmente o que tiver que ser feito; Comunição Efetiva, para transmitir bem o que pensa e novas ideias; Trabalho em Equipes multidisciplinares, para poder ver outros ângulos da mesma questão… E muitas outras…

A – Atitudes: são tantas… Vamos citar algumas, sem ter a pretensão de esgotá-las: Humildade, para bem tratar os clientes, colegas, superiores e subordinados; Empatia, para melhor entender as necessidades, técnicas e pessoais, dos que lhe cercam; Vontade de Aprender e de Ensinar, para compartilhar conhecimentos; Orgulho da Profissão, para ter alegria em praticá-la; Sensibilidade, para perceber em detalhes os problemas a resolver, etc., e também para avaliar quais serão os resultados da implementação de seus projetos (sociais, econômicos, relativos ao meio ambiente, etc.); E, naturalmente, Ética, tanto pessoal quanto profissional. E assim por diante!

Com essas ideias, creio que você, caro leitor, cara leitora, poderá acrescentar ainda muito mais à lista… 

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe-nos a sua opinião aqui nos comentários.

Por: engenhariae.com.br

COMPARTILHAR