O uso da terra e a produção de alimentos serão tema da 10a Conferência FAPESP 60 anos

A escassez de fertilizantes e o consequente aumento do custo desses produtos passaram a ser uma preocupação para os agricultores brasileiros com a retomada econômica mundial pós-pandemia. E a situação agravou-se significativamente a partir de fevereiro deste ano, com o início da guerra entre Ucrânia e Rússia.

Uma das estratégias investigadas por cientistas brasileiros para reduzir a dependência dos fertilizantes tradicionais é o uso de microrganismos promotores do crescimento de plantas. O tema será abordado amanhã (20/04), durante a 10ª Conferência FAPESP 60 Anos.

Outros assuntos que estarão em pauta no evento são os custos ambientais decorrentes da degradação do solo e dos ecossistemas e a dinâmica espaço-temporal da cobertura e uso da terra no Brasil.

Entre os participantes está Joachim Von Braun, professor de Mudanças Econômicas e Tecnológicas no Centro de Pesquisa para o Desenvolvimento (ZEF) da Universidade de Bonn, na Alemanha. Sua pesquisa versa sobre desenvolvimento econômico, política científica e tecnológica, redução da pobreza, segurança alimentar e nutricional, agricultura, economia de recursos, clima e comércio. Ele é presidente da Pontifícia Academia de Ciências do Vaticano e membro de várias outras organizações científicas. Entre 2020 e 2021 atuou como presidente do grupo científico da Cúpula de Sistemas Alimentares das Nações Unidas. A palestra de Von Braun será proferida em inglês, com tradução simultânea para quem fizer a inscrição para assistir pelo Zoom.

Também participa Mariangela Hungria, engenheira agrônoma, mestre em solos e nutrição de plantas e doutora em ciência do solo. Ela atua na Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) desde 1982, principalmente na área de fixação biológica do nitrogênio, de bactérias promotoras do crescimento de plantas, inoculantes e inoculação. Também é pesquisadora na Embrapa Soja (Londrina, PR), desde 1991, e professora de pós-graduação na Universidade Estadual de Londrina (UEL).

O terceiro palestrante será Laerte Guimarães Ferreira. Doutor em ciência do solo e sensoriamento remoto pela Universidade do Arizona (Estados Unidos), é professor titular da Universidade Federal de Goiás (UFG), onde criou e coordenou o Laboratório de Processamento de Imagens e Geoprocessamento da Universidade Federal de Goiás (Lapig), uma das principais referências no país quanto ao processamento, análise e distribuição de dados satelitários aplicados ao monitoramento biofísico-ambiental e governança territorial. Atualmente integra o Comitê de Coordenação da iniciativa MapBiomas.

O debate entre os especialistas será moderado por Carlos Eduardo Pellegrino Cerri, professor da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (Esalq-USP). A abertura será feita pelo vice-presidente do Conselho Superior da FAPESP, Ronaldo Aloise Pilli.

O evento será transmitido entre 10h e 11h30 pelo Zoom e pelo canal da Agência FAPESP no YouTube. Para assistir pelo Zoom é necessário fazer inscrição pela página do evento. Não haverá a tradução simultânea pelo YouTube.

Os interessados podem enviar dúvidas para o e-mail conferencias60anos@fapesp.br. As perguntas serão respondidas durante o evento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui