Por uma pecuária mais produtiva, com responsabilidade socioambiental

O setor agropecuário é um dos mais importantes do país e tem contribuído para o crescimento econômico do Brasil. Há pelo menos 15 anos a cadeia agroindustrial da pecuária tem se destacado no mercado internacional.

Em 2019, o PIB do agronegócio representou 21,4% do PIB brasileiro total. Os dados são do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da ESALQ/USP, calculados em parceria com a CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil) e com a Fealq (Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz). E mais pesquisadores do Cepea indicam que o grande destaque do agronegócio em 2019 foi o ramo pecuário,

que cresceu expressivos 23,71% em relação ao ano anterior. Além disso, em setembro de 2018, o setor agropecuário foi responsável por 42,9% das exportações totais, o que demonstra a importância do setor para a economia do país.

Um dos temas mais discutidos sobre o agronegócio brasileiro é a pecuária sustentável.

Várias iniciativas têm sido implementadas para melhorar a sua produtividade e reduzir os impactos ambientais.

Temos que nos atentar também ao fato de que essa atividade pode ter a sua imagem prejudicada devido à questão do desmatamento ilegal, praticado por aqueles que não seguem a legislação.

O aumento da produtividade, com a mesma área de pastagem, vai ao encontro dos anseios dos mercados nacional e internacional, que buscam carne e couro produzidos de acordo com os conceitos de bom manejo ambiental, certificação de origem e responsabilidade socioambiental.

Pecuária Legal é uma iniciativa dirigida à cadeia da pecuária, bem como à sociedade em geral, no sentido de esclarecer sobre a degradação de florestas tropicais, subtropicais e ecossistemas devido à desmatamentos ilegais com foco, principalmente, na Amazônia.

Trata-se de uma frente que luta pela preservação da floresta em prol das boas práticas da pecuária. Afinal, o desmatamento ilegal prejudica não só o desenvolvimento socioeconômico, mas também a imagem do Brasil no exterior.

O relatório “O estado das florestas no mundo”, de 2016, lançado pela FAO, Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura, mostra que não é necessário desmatar florestas para produzir alimentos.

Com Pecuária Legal a produção fica forte e a floresta viva. Ao aderir a uma rotina de produção sustentável, é possível conciliar lucratividade e adequação ambiental.

As Boas Práticas Agropecuárias – Bovinos de Corte (BPA) da Embrapa e o Manual de Práticas Sustentáveis do GTPS, ajudam a tornar os sistemas de produção mais rentáveis e competitivos, assegurando a oferta de mais alimentos, usufruindo melhor o rebanho e reduzindo as perdas.

A Pecuária Legal vem contribuindo para a mudança desse cenário, cumprindo metas ambientais e produzindo dentro das normas, com qualidade e sustentabilidade. Tudo por uma pecuária mais produtiva, consciente e com respeito à Amazônia.

É por isso que é importante ser um Pecuarista Legal. Este é um exemplo do comportamento do homem do campo que contribui para todos do setor e para o crescimento do Brasil com respeito ao meio ambiente.

Quem cria em propriedades legais ajuda a imagem da pecuária nacional. Vamos fazer uma pecuária cada vez mais admirada por todos.

Saiba mais em www.pecuarialegal.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui