Produtores da Região Norte conhecem plataforma sobre as Rotas de Integração Nacional

Representantes dos polos da Estratégia Rotas de Integração Nacional da Região Norte conheceram, nessa quarta-feira (27), a Plataforma Rota-S, que reúne informações sobre todas as unidades da iniciativa e tipos de Rotas já em atuação. O portal pode ser acessado neste link. Também há uma versão para smartphones, que está disponível gratuitamente nas lojas de aplicativos com o nome Rotas de Integração Nacional.

Quem acessar a página ou o aplicativo da Rota-S vai encontrar dados como os tipos de Rotas existentes, os polos que já estão em funcionamento por todo o País e quais cidades integram cada unidade. Também é possível conhecer um breve histórico de cada cadeia produtiva apoiada pela Estratégia e fazer um cadastro de produtos. Nesta última etapa, o produtor deve informar a Rota de que faz parte, qual polo integra e inserir dados da empresa.

“As Rotas são um importante instrumento para levarmos desenvolvimento para as diversas regiões do País, especialmente aquelas que ainda necessitam de apoio para criar melhores condições para a população, por meio do crescimento econômico, da geração de renda e da melhoria da qualidade de vida. Elas são, de fato, uma estratégia de inteligência para promover o desenvolvimento regional”, explicou a secretária nacional de Mobilidade e Desenvolvimento Regional e Urbano do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), Sandra Holanda.

A Plataforma Rota-S foi desenvolvida a partir de uma parceria entre o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), organismo multilateral ligado à Organização das Nações Unidas (ONU), e a Universidade Federal de Viçosa (UFV).

Produção

O workshop organizado na manhã desta quarta-feira também foi destinado a apresentar ações bem-sucedidas da Estratégia na região. Os casos selecionados foram dos polos Transamazônica, da Rota do Cacau, e Baixo Tocantins, da Rota do Açaí, ambos no Pará.

Rotas

As Rotas são redes de arranjos produtivos locais associadas a cadeias produtivas estratégicas capazes de promover a inclusão produtiva e o desenvolvimento sustentável das regiões brasileiras priorizadas pela PNDR. Buscam promover a coordenação de ações públicas e privadas em polos selecionados, mediante o compartilhamento de informações e o aproveitamento de sinergias coletivas a fim de propiciar a inovação, a diferenciação, a competitividade e a sustentabilidade dos empreendimentos associados, contribuindo, assim, para a inclusão produtiva, inovação e o desenvolvimento regional.

Atualmente, há 11 Rotas reconhecidas: do Açaí, da Biodiversidade, do Cacau, do Cordeiro, da Economia Circular, da Fruticultura, do Leite, do Mel, da Moda, do Pescado e da Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC).

Próximas ações

A série de apresentações da Plataforma Rota-S será encerrada nos dias 9 e 10 de agosto, com a realização de um seminário internacional. A apresentação já foi feita anteriormente para as Regiões Sul, Sudeste, Nordeste e Centro-Oeste.