Revista Nature concede prêmio de mentoria científica a professor da USP

O professor do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (ICB-USP) Carlos Frederico Martins Menck foi um dos vencedores do Nature Awards for Mentoring in Science 2021, concedido anualmente pela revista Nature a pesquisadores que se destacam na mentoria de jovens cientistas. Ele foi reconhecido na categoria “lifetime achievement” (realização ao longo da vida), a principal da premiação.

Menck é doutor em bioquímica (1982) pela USP, onde foi orientado pelo professor Rogério Meneghini. Após um período como professor da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), fez pós-doutorado de três anos no Institut de Recherche sur le Cancer, Villejuif, na França, sob a orientação do professor Alain Sarasin. Em 1988, retornou a São Paulo, como professor da USP.

O cientista tem se dedicado a estudar os mecanismos de reparo do DNA envolvidos em processos como mutagênese e morte celular, bem como na carcinogênese e no envelhecimento. Também investiga como a radiação solar (ultravioleta) induz danos no DNA e as respostas das células humanas.

Até o momento, já orientou 14 alunos de mestrado, 38 de doutorado e 22 bolsistas de pós-doutorado. “Acredito que trabalhar diretamente com questões científicas faz com que os alunos aprendam não apenas habilidades técnicas, mas principalmente o modo de raciocínio e os conceitos que são investigados. Isso é pensar e aprender com a ciência. A maioria dos meus alunos são agora meus amigos para a vida. Essa é a conquista mais essencial que eu poderia obter como mentor”, disse o professor do ICB-USP em entrevista à Nature.

Menck foi presidente da Sociedade Brasileira de Genética e da Sociedade Brasileira de Mutagênese. É pesquisador sênior do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), membro titular da Academia Brasileira de Ciências (ABC), da The World Academy of Sciences (TWAS) e possui a classe de Comendador da Ordem Nacional do Mérito Científico do Brasil.

Os jurados deste ano também reconheceram Paulo Alberto Nussenzveig, professor do Instituto de Física da USP e membro da Coordenação da Área de Física da FAPESP, com uma menção especial por seu compromisso com a orientação de alunos ao longo da vida acadêmica.

Outros dois prêmios foram concedidos a professores brasileiros que estão no “meio da carreira acadêmica”. O primeiro para Alessandra D’Almeida Filardy, do Instituto de Microbiologia Paulo de Góes (IMPG) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). O segundo foi para Waldiceu Aparecido Verri, do Centro de Ciências Biológicas da Universidade Estadual de Londrina (UEL), no Paraná.

O prêmio Nature Awards for Mentoring in Science é entregue desde 2005. A cada ano é escolhido um país e na edição de 2021 foi a vez do Brasil. Mais informações em: www.nature.com/nature/awards/mentorship?fbclid=.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui