Sustentabilidade empresarial: 5 dicas para se tornar uma empresa consciente

Por * Vinicius Ferraz

A sua empresa é consciente com os problemas ambientais? Pode não parecer, mas essa era uma pergunta que poucos faziam há duas décadas atrás, mas cuja resposta pode representar o sucesso (ou o fracasso) de uma organização atualmente. O conceito de “sustentabilidade empresarial” ganhou o mundo nos últimos anos e passou a fazer parte do dia a dia de todos os processos e práticas no ambiente corporativo.

Ser sustentável deixou de ser uma mera “filantropia” para se tornar um recurso estratégico de engajamento com o consumidor. Pesquisa da Opinion Box, por exemplo, mostra que 54% dos cidadãos preferem marcas que reconhecidamente cuidam do meio ambiente e 65% deles (praticamente duas em cada três pessoas) deixariam de comprar produtos de uma empresa poluidora. Portanto, confira cinco dicas para conscientizar sua organização:

Energia limpa: seja por meio dos computadores ou smartphones ou até com grandes maquinários industriais, a grande maioria das empresas brasileiras demanda um alto consumo de energia elétrica em seus processos internos. Para reduzir esse dano ambiental, a alternativa é apostar nas placas solares que conseguem transformar a energia emitida pela luz solar em eletricidade. É um procedimento limpo, sustentável e totalmente sem ruído, cujo investimento permite uma redução considerável nas despesas da organização.

Reciclagem e reuso: outra ação que deve ser estimulada dentro das corporações é a reutilização de diferentes equipamentos e a reciclagem dos materiais. Um caso típico é o desperdício com papéis, que podem ser reaproveitados como rascunhos em reuniões, por exemplo. Antigos computadores e produtos eletrônicos também devem ter o descarte correto para não contaminar o meio ambiente.

Conscientização dos colaboradores: para um programa de sustentabilidade empresarial dar certo, é necessário que todos dentro da companhia estejam envolvidos com iniciativas que valorizem o meio ambiente. A empresa deve realizar treinamentos, cursos e workshops para orientar seus colaboradores sobre a importância de práticas sustentáveis e, principalmente, valorizar aqueles que dão bons exemplos no dia a dia.

Mudança de valores: além disso, não adianta se preocupar em economizar energia e reciclar o lixo gerado pela organização se essas medidas forem apenas ações pontuais ou até mesmo simples jogada de marketing. Uma empresa que se preocupa com sustentabilidade precisa inserir esse conceito em seus valores e em sua missão. Só assim é possível pensar na preservação do meio ambiente em todos os processos internos e também na relação com seus stakeholders.

Compliance sustentável: por fim, é recomendável ter um profissional de compliance voltado especificamente para essa questão. Em linhas gerais, o termo diz respeito às medidas utilizadas pela empresa para cumprir as normas e a legislação vigente, detectando quando alguém não está “dentro das regras”. Hoje, há leis ambientais que precisam ser cumpridas à risca para evitar pesadas multas.

* Vinicius Ferraz é Cofundador e CEO da Solar21, startup fundada em Brasília e que oferece uma solução pioneira: o aluguel de sistema solar fotovoltaico a custo ZERO de investimento.

COMPARTILHAR