Revista Amazonia

Tempestades podem atingir mais de 650 cidades mineiras nas próximas horas

Os moradores de praticamente todo o estado de Minas Gerais estão sob o risco de receber chuvas ou mesmo tempestades nas próximas horas. É o que revelam três alertas do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) válidos até às 10h20 de sexta-feira (18/2).

“Chuva entre 30 e 60 mm/h ou 50 e 100 mm/dia, ventos intensos (60-100 km/h). Risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas”, afirma o comunicado do instituto.
De acordo com a Escala Beaufort, usada para classificar a intensidade, um vento com a velocidade entre 89 km/h e 102 km/h é classificado como “tempestade”. “Árvores arrancadas e danos estruturais em construções” são alguns dos riscos.
As regiões contempladas são Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba, Central Mineira, Zona da Mata, Vale do Rio Doce, Oeste de Minas, Vale do Mucuri, Norte de Minas, Sul/Sudoeste de Minas, Campo das Vertentes, Jequitinhonha, Metropolitana de Belo Horizonte e Noroeste de Minas. Esse alerta é válido para 688 das 853 cidades mineiras (veja a lista completa aqui).

Mais alertas

Um outro comunicado aponta para o risco de chuvas intensas para 185 municípios mineiros das regiões Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba, Sul/Sudoeste de Minas, Oeste de Minas (veja a lista aqui). Mas, ao contrário do outro alerta, classificado como “perigo”, este tem um grau de severidade mais baixo: “perigo potencial”.
“Chuva entre 20 e 30 mm/h ou até 50 mm/dia, ventos intensos (40-60 km/h). Baixo risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas”, afirma o instituto.
Por fim, um terceiro alerta compreende principalmente o Mato Grosso do Sul e parte de São Paulo. Apenas a cidade Carneirinho, no Triângulo Mineiro, também é contemplada (veja mais aqui).

Se proteja!

De acordo com o Inmet, em caso de rajadas de vento as pessoas devem evitar procurar abrigo debaixo de árvores pelo risco de queda; desligar aparelhos elétricos e quadro geral de energia; e para dúvidas, informações e emergências ligar para à Defesa Civil (199) e o Corpo de Bombeiros (193).
Exit mobile version