Arqueologia Amazônica e o Futuro da Floresta como tema da 2ª Conferência FAPESP 2024

 

A pesquisa arqueológica na Amazônia, em seu estado mais avançado, será o foco de uma apresentação em São Paulo nesta sexta-feira (22/03), das 10h às 11h30. O palestrante será Eduardo Neves, diretor do Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo (MAE-USP), como parte da série Conferências FAPESP 2024.

Neves, autor de “Sob os tempos do equinócio: oito mil anos de história na Amazônia Central”, compartilhará insights de estudos realizados ao longo de 15 anos. Suas descobertas sugerem que a Amazônia já abrigou entre 8 a 10 milhões de habitantes, com assentamentos datando de pelo menos 8 mil anos atrás, possivelmente mais. Durante esse tempo, a região manteve uma densa população. Evidências disso incluem fragmentos de artefatos encontrados sob florestas antes consideradas virgens, geoglifos e a chamada terra preta.

Segundo Neves, essas descobertas revolucionaram a arqueologia amazônica. No final dos anos 1990, a questão principal era se a região era densamente povoada no passado. Hoje, é amplamente aceito que as antigas ocupações indígenas desempenharam um papel significativo na transformação da natureza ao longo dos milênios e na formação da Amazônia que conhecemos hoje. Está estabelecido que a Amazônia foi um centro independente de domesticação e cultivo de plantas, assim como pesquisas realizadas na Bolívia, Brasil e Equador fornecem evidências de urbanismo em uma escala ainda a ser totalmente compreendida.

No entanto, à medida que o conhecimento arqueológico aumentou exponencialmente, também aumentaram as ameaças enfrentadas pela Amazônia e seus povos. No Brasil, quase 20% da cobertura florestal foi perdida nos últimos 40 anos. A conferência fornecerá uma visão geral dos resultados de estudos recentes e destacará as iniciativas da comunidade arqueológica brasileira para combater essas ameaças.

Neves, graduado em história pela USP, mestre e doutor em antropologia pela Universidade de Indiana (EUA) e livre-docente pela USP, ocupou cargos de liderança na Sociedade de Arqueologia Brasileira (2009-2011) e na Sociedade de Arqueologia Americana (2011-2014). Ele atuou como coordenador adjunto da área de antropologia/arqueologia da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) de 2011 a 2014 e foi membro do Conselho Assessor da Fundação Wenner-Gren de Pesquisas Antropológicas, em Nova York, de 2011 a 2015. Neves também foi professor visitante em instituições renomadas como a Universidade Harvard, o Museu Nacional da UFRJ, o Museu Nacional de História Natural de Paris e a Pontifícia Universidade Católica do Peru, em Lima.

A moderação do evento ficará a cargo de Maria de Fátima Morethy Couto, professora da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Para participar, os interessados podem se inscrever pelo site da FAPESP. O evento será realizado na rua Pio XI, 1.500, Alto da Lapa, São Paulo.

Edição Atual

Assine nossa newsletter diária

Noticias Relacinadas