Desbloqueando Soluções Criativas para a Segurança Alimentar através da Inovação em Sementes

Em um mundo onde a fome persiste contra todas as probabilidades, a colaboração entre os setores público e privado de sementes pode ser a chave para desbloquear soluções criativas. Michael Keller argumenta que a inovação em sementes pode ter um impacto significativo na construção da resiliência climática e na transformação dos sistemas alimentares globais.

O Papel das Sementes na Crise Climática

Os compromissos financeiros feitos nas recentes negociações climáticas da COP28, que totalizam 7 bilhões de dólares (6,4 bilhões de euros), são uma indicação clara de que os governos e os filantropos reconhecem a urgência da crise climática e suas implicações para a segurança alimentar. Este financiamento contribuirá para cumprir os objetivos da Declaração dos Emirados sobre Agricultura Sustentável, Sistemas Alimentares Resilientes e Ação Climática, apoiada por mais de 159 países.

No entanto, o investimento é apenas uma peça do quebra-cabeça. Nas discussões sobre a transformação dos sistemas alimentares, o papel das sementes está em grande parte ausente, e isso é um descuido sério. Nenhum insumo agrícola é mais impactante na construção da resiliência climática do que a própria semente.

Ampliando a Inovação de Sementes

Muitas vezes, o maior desafio está em ampliar a inovação de sementes e levá-la a milhões de pequenos agricultores. Alcançar as melhorias necessárias na produtividade das culturas até 2030 e além requer parcerias criativas e colaborativas que aproveitem o melhor dos setores público e privado e ampliem as iniciativas existentes.

Quando se trata de avançar as últimas culturas que desafiam o clima e garantir que os pequenos agricultores tenham acesso a essas sementes melhoradas, os setores público e privado desempenham papéis complementares.

O Papel do Setor Privado

A implantação da inovação agrícola em escala requer certamente um financiamento sustentado e significativo, que não pode ser realizado aos níveis exigidos nem pelo setor público nem pelo setor privado. É evidente que a indústria pode mobilizar financiamento adicional — e muitas vezes mais rapidamente — que reforce os investimentos públicos feitos pelos governos e pelas agências de desenvolvimento.

Algumas estimativas acreditam que o setor privado poderia fechar mais da metade da lacuna de financiamento anual de US$ 2,5 trilhões (R€ 2,29 trilhões) necessária para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, incluindo o fim da fome.

Em resumo, a colaboração entre os setores público e privado de sementes pode ser a chave para desbloquear soluções criativas que podem, de fato, cumprir o objetivo de acabar com a fome contra todas as probabilidades.

Edição Atual

Noticias Relacinadas