1 bilhão de refeições descartadas por dia enquanto milhões passam fome

 

Enquanto 783 milhões de pessoas enfrentam a fome e a insegurança alimentar em todo o mundo, um dado alarmante ressalta a paradoxal realidade global: domicílios em todos os continentes jogam fora mais de 1 bilhão de refeições por dia, conforme revelado pelo Relatório do Índice de Desperdício de Alimentos 2024, lançado pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) nesta quarta-feira.

O relatório evidencia que o desperdício de alimentos não apenas impacta a economia global, mas também contribui para a mudança climática, a perda de biodiversidade e a poluição. Este alerta chega às vésperas do Dia Internacional do Resíduo Zero, celebrado em 30 de março.

Desperdício Predominante em Domicílios

O estudo oferece a estimativa global mais precisa sobre o desperdício de alimentos, destacando que, em 2022, foram geradas 1,05 bilhão de toneladas de resíduos alimentares, representando um peso de 132 quilos por pessoa e cerca de um quinto de todos os alimentos disponíveis para consumo. Deste total, 60% do desperdício ocorreu nos lares, 28% nos serviços de alimentação e 12% no varejo.

Apelo por Ações Concretas

A diretora executiva do Pnuma, Inger Andersen, destaca que o desperdício de alimentos é uma tragédia global, com milhões passando fome enquanto alimentos são desperdiçados em todo o mundo. Ela salienta que essa questão não apenas afeta o desenvolvimento, mas também tem custos substanciais para o clima e a natureza.

A diretora enfatiza que, se os países priorizarem a redução do desperdício alimentar, poderão reverter significativamente os impactos negativos, além de acelerar o progresso em direção às metas globais de desenvolvimento.

Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 12

O relatório destaca o fortalecimento da infraestrutura de dados desde 2021, com mais estudos rastreando o desperdício de alimentos. Contudo, muitos países de baixa e média renda ainda carecem de sistemas adequados para monitorar o cumprimento do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 12, que visa reduzir pela metade o desperdício de alimentos até 2030.

O Brasil, entre outros países, está em processo de desenvolver uma linha de base robusta até o final de 2024, conforme mencionado no relatório. Esse documento serve como guia prático para os países mensurarem e comunicarem de forma consistente o desperdício alimentar.

Impactos e Urgência de Ação

O relatório aponta que o desperdício de alimentos contribui significativamente para as emissões globais de gases de efeito estufa, além de representar uma perda considerável de biodiversidade. O custo econômico desse desperdício é estimado em cerca de US$ 1 trilhão.

A expectativa é que os esforços para reduzir o desperdício de alimentos beneficiem especialmente as áreas urbanas. No entanto, é fundamental abordar essa questão tanto individualmente quanto sistemicamente, implementando políticas e parcerias para uma mudança holística e duradoura.

Edição Atual

Assine nossa newsletter diária

Noticias Relacinadas