A Segurança Hídrica no Centro da Ação Climática: Uma Visão da COP28 e Além

A Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas de 2023 (COP28) colocou a água firmemente na agenda, pois a segurança desse recurso natural que cobre cerca de 71% da superfície da Terra garantirá que a natureza, as pessoas, as vidas e os meios de subsistência estejam no centro da ação climática. O forte foco da cúpula no investimento em inovação sustentado por mecanismos de financiamento analisou soluções para restauração e conservação de água doce, infraestrutura para resiliência hídrica urbana e governança e gestão integradas de sistemas de água e alimentos. Tais resultados serão necessários para uma mudança sustentável que garanta a segurança hídrica para todos.

Desafios e Oportunidades para a Conservação da Água

Os desafios e oportunidades para a conservação da água são complexos, pois os esforços de conservação da água são inerentemente locais, com cada região exigindo soluções personalizadas adaptadas à sua geografia, clima e fatores socioeconômicos únicos. Por exemplo, o Rajastão, situado no árido subcontinente indiano, enfrenta desafios únicos de conservação de água distintos de outras regiões.

Fornecer acesso à água potável em famílias rurais na Índia é crucial, dado o considerável fardo que a coleta de água coloca sobre as mulheres rurais, particularmente meninas jovens – em agosto de 2023, a água potável estava disponível para 65,5% das famílias rurais na Índia, contribuindo significativamente para o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 6.1, para alcançar o acesso universal e equitativo à água potável segura e acessível para todos até 2030.

Parcerias Público-Privadas para Soluções Sustentáveis

As parcerias público-privadas surgiram como poderosos instrumentos para soluções sustentáveis, oferecendo uma ponte estratégica entre as necessidades públicas e a engenhosidade privada. Os governos podem acessar apoio financeiro, tecnologia de ponta e pensamento inventivo para soluções personalizadas, forjando alianças com entidades privadas.

De acordo com a Estratégia 2030 do Banco Asiático de Desenvolvimento, a Ásia e o Pacífico exigem US$ 53 bilhões por ano em investimentos em água até 2030. O Banco Asiático de Desenvolvimento estima que o setor privado precisará fornecer cerca de um terço desse montante. Consequentemente, uma boa governação do sector da água é essencial para mobilizar financiamento público e privado. Enfatiza como as instituições públicas devem ser capazes de preparar, monitorar e supervisionar projetos e garantir que subsídios transparentes e gestão fiscal eficaz forneçam financiamento sustentável.

O projeto de lei de Responsabilidade Social Corporativa exigido pelo governo indiano exige que as empresas aloquem 2% de seus lucros para apoiar causas sociais, fornecendo apoio financeiro essencial para iniciativas de conservação de água. Esse compromisso atua como um catalisador, permitindo que as empresas invistam na construção de infraestrutura hídrica, defendendo práticas de conservação de água e garantindo o acesso à água potável, especialmente para comunidades vulneráveis.

Parcerias público-privadas respaldadas pelo mandato do projeto de lei podem surgir como uma solução viável na conservação da água. Além de meras colaborações, eles tecerão os pontos fortes de cada setor e serão pioneiros em modelos replicáveis para enfrentar outros desafios intrincados e enraizados localmente. Isso ajudará a centrar o discurso sobre a conservação da água, como parte da sustentabilidade e do bem-estar social.

Inovações na Conservação da Água

Startups como a Majik Water, no Quênia, empregam métodos inovadores usando condensação e energia solar térmica para gerar água limpa e segura diretamente do ar. Pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, nos Estados Unidos, desenvolveram uma unidade de dessalinização portátil, não mais pesada que uma mala, capaz de gerar água potável removendo partículas e sais. Este dispositivo opera com potência mínima, muitas vezes menor do que um carregador de telefone celular, tornando-o eficiente e portátil.

A segurança hídrica é um desafio global que requer soluções globais. A COP28 destacou a necessidade de ação e inovação para garantir a segurança hídrica para todos. Com o compromisso de governos, empresas e indivíduos, podemos trabalhar juntos para garantir um futuro sustentável para todos.

Edição Atual

Noticias Relacinadas