Análise da Missão SLIM – A Conquista Lunar do Japão

Em um marco histórico para a exploração espacial, o Japão tornou-se a quinta nação a pousar com sucesso uma espaçonave na Lua. A missão, chamada de Smart Lander for Investigating Moon (SLIM), foi desenvolvida e lançada pela Agência de Exploração Aeroespacial do Japão (JAXA).

A Conquista Lunar

O módulo robótico do tamanho de um carro pousou suavemente perto da cratera Shioli, no equador da Lua, às 10h20 (12h20 no horário local de 20 de janeiro no Japão). “Conseguimos confirmar que chegou à superfície lunar”, disse Hiroshi Yamakawa, administrador da JAXA, durante uma coletiva de imprensa pós-pouso.

Desafios da Missão

No entanto, a missão enfrentou complicações inesperadas. Embora o SLIM esteja em contato com os controladores da missão e respondendo com precisão aos comandos, os painéis solares do módulo de pouso não estão gerando energia. Muitos dos dados coletados a bordo da espaçonave ainda não foram devolvidos à Terra. A missão está, portanto, operando com baterias, que têm a capacidade de alimentar suas operações por várias horas.

O Futuro da Missão SLIM

Os controladores da missão desligaram um aquecedor na espaçonave para minimizar seu consumo de energia, na esperança de maximizar suas operações na superfície lunar e, portanto, seus retornos científicos. O módulo de pouso estacionário carrega uma câmera multibanda a bordo para estudar seus arredores. Em particular, os cientistas da JAXA estão ansiosos para observar o Mare Nectaris (“Mar de Néctar”) próximo na encosta de Shioli, que se acredita ser uma área exposta do manto lunar que possui um mineral esverdeado chamado olivina.

A missão SLIM é um marco significativo para o Japão e para a exploração espacial como um todo. Apesar dos desafios enfrentados, a missão demonstra o compromisso contínuo do Japão com a exploração lunar e a busca pelo conhecimento científico. Apenas os EUA, a antiga União Soviética, a China e, mais recentemente, a Índia haviam pousado com sucesso na Lua até agora, tornando esta conquista um feito notável para o Japão.

Edição Atual

Noticias Relacinadas