Brasil lidera a luta global contra a Dengue

O Brasil, em um movimento histórico, tornou-se o primeiro país do mundo a disponibilizar vacinas contra a dengue no sistema público de saúde. O imunizante, produzido pelo laboratório japonês Takeda, será inicialmente destinado a regiões com maior incidência e transmissão do vírus, contemplando crianças e adolescentes de 10 a 14 anos.

O que é a Dengue?

A dengue é uma doença viral transmitida para humanos por meio da picada de mosquitos fêmea infectados. Existem quatro sorotipos virais diferentes: DENV-1, DENV-2, DENV-3 e DENV-4, cuja prevalência pode variar de acordo com a localidade e as estações do ano.

A Vacina Qdenga

A Qdenga é um imunizante tetravalente produzido a partir do vírus vivo atenuado. Isso significa que o micro-organismo infectado é enfraquecido, melhorando a resposta do sistema imunológico e funcionando de forma semelhante à defesa do corpo humano nos casos de infecção pela dengue.

Aprovação e Incorporação

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o registro da vacina em março de 2023, com base em um estudo feito com mais de 28 mil pessoas, incluindo crianças e adultos. A concessão permite a comercialização do produto no Brasil, desde que sejam mantidas as condições aprovadas.

Antes de ser incorporado ao sistema público de saúde, o produto foi avaliado pela Comissão Nacional de Incorporações de Tecnologia (Conitec), e teve parecer favorável. A Conitec é vinculada à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (SCTIE), do Ministério da Saúde, responsável por avaliar a incorporação de tecnologia em saúde no SUS.

Quem pode se vacinar?

Inicialmente, a vacinação contra a dengue vai contemplar crianças e adolescentes de 10 a 14 anos, faixa etária que apresenta maior risco de agravamento e regiões com maior incidência da doença. Isto porque o laboratório tem uma quantidade restrita de doses disponíveis.

Eficácia da Vacina

De acordo com dados divulgados pela Sociedade Brasileira de Imunizações (SBim), a Qdenga demonstrou ser eficaz contra o DENV-1 em 69,8% dos casos; contra o DENV-2 em 95,1%; e contra o DENV-3 em 48,9%.

Este é um passo significativo na luta contra a dengue, uma doença que afeta muitas pessoas em todo o mundo. A disponibilidade da vacina para crianças e adolescentes de 10 a 14 anos, que são o grupo mais hospitalizado por dengue, é especialmente importante.

Edição Atual

Noticias Relacinadas