Ibama discute em Brasília o progresso das cadeias produtivas do Amazonas

 

O Ibama no Amazonas esteve presente em um seminário em Brasília sobre sociobiodiversidade, organizado pelo Conselho Nacional dos Povos Extrativistas.

Em colaboração com parceiros, o foco foi retomar as discussões e agendas para o progresso da valorização das cadeias produtivas.

Especialmente, das comunidades tradicionais extrativistas e trabalhadores rurais da Amazônia.

O evento, intitulado “Semana da Sociobiodiversidade: fortalecendo economias sustentáveis, pessoas, culturas e gerações”, ocorreu de 31 de agosto a 3 de setembro.

O Ibama integra o coletivo do pirarucu, que, juntamente com os coletivos da castanha e da seringa, reivindicaram a necessidade urgente de fortalecer a governança dos territórios.

Além disso, eles expressaram dificuldades de acesso e implementação de políticas públicas de incentivo e valorização dos produtos da “sociobio”, na relação com as empresas que absorvem a produção.

Também destacaram a necessidade de melhorar a assistência técnica, valorizar o trabalho digno do extrativista e abordar questões de gênero e juventude.

Ressaltaram ainda a necessidade de integração com a Pan-Amazônia e a participação dos povos da floresta e suas reivindicações na COP-30.

O evento contou com a participação de 230 representantes de organizações sociais e populares, principalmente ligadas às cadeias da castanha, da seringa e do pirarucu manejado.

Representantes do Peru, Colômbia e Bolívia também participaram do evento.

Foram realizadas visitas a vários ministérios e órgãos governamentais envolvidos na pauta, bem como a participação em uma audiência pública sobre o trabalho extrativista na Câmara dos Deputados.

Da mesma forma, participaram das comemorações do Dia da Amazônia, no Congresso Nacional e no Palácio do Planalto.

Edição Atual

Noticias Relacinadas