O Recorde Brasileiro de Exportações em 2023

O Brasil alcançou um marco histórico em 2023, estabelecendo um novo recorde de exportações. De acordo com o relatório mensal da Secretaria de Comércio Exterior (SECEX), divulgado pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), o país registrou $339,7 bilhões em exportações, um aumento de 1,7% em relação a 2022.

Saldo Comercial Inédito

O saldo comercial também atingiu um patamar inédito de $98,8 bilhões, um aumento impressionante de 60,6% em relação ao ano anterior. “Nós tivemos uma expansão dez vezes maior do que a média mundial, que teve um volume de exportação de 0,8% maior, e o Brasil, 8,7%, em seu volume de exportação. Ou seja: dez vezes mais”, afirmou o vice-presidente da República e ministro do MDIC.

A Retirada das Restrições de Exportação

Um dos principais destaques do anúncio foi a retirada das restrições contra a exportação de tubos de aço brasileiros pelos Estados Unidos, que estavam em vigor desde 1992. Essa medida antidumping, que implicava num aumento de 103,4% dos preços das exportações brasileiras, foi finalmente revogada. “Esse antidumping implicava num aumento de 103,4% dos preços das exportações brasileiras, e os EUA retirou esse direito, que vai melhorar muito as exportações de tubo de aço”, comemorou o ministro.

O Setor Agropecuário e a Cultura Exportadora

O relatório também destacou que o setor agropecuário respondeu por 24% das exportações brasileiras, somando $81,5 bilhões em 2023, com crescimento de 9% ao longo do ano. Os itens mais exportados foram soja, com 15,6% de participação; óleos brutos de petróleo ou de minerais betuminosos, crus (12,52%); minério de ferro e seus concentrados (8,98%).

O vice-presidente elogiou o desempenho do Banco Nacional do Desenvolvimento Social (BNDES), que bateu recorde no crédito para exportações, assim como a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex), por promover o País em diversos mercados estrangeiros.

Os dados mostram um avanço importante no primeiro ano de gestão do presidente Lula, com avaliações positivas para a economia, sustentabilidade e desenvolvimento. “Hoje, o comércio exterior é fundamental para a economia e o desenvolvimento brasileiro”, disse o ministro. Com a retomada das relações e parcerias com países como China, Indonésia, México, Vietnã, Argélia, Uruguai e Paraguai, o Brasil está bem posicionado para continuar a expandir suas exportações e fortalecer sua economia.

Edição Atual

Noticias Relacinadas