PERPETUAL PLANET : A JORNADA DA ROLEX E NATIONAL GEOGRAPHIC

Há quase um século, a Rolex tem sido a força motriz por trás de audaciosos exploradores que transcenderam os limites da determinação humana. Sua trajetória passou da promoção da exploração em busca de descobertas para a defesa do nosso planeta, comprometendo-se a apoiar, a longo prazo, indivíduos e organizações que empregam a ciência para compreender e enfrentar os desafios ambientais contemporâneos.

Esse compromisso foi reforçado pelo lançamento da Iniciativa Perpétuo Planeta em 2019. Inicialmente, a iniciativa concentrou-se em homens e mulheres que contribuem para um mundo melhor por meio dos Prêmios Rolex de Empreendedorismo, na salvaguarda dos oceanos por meio de sua colaboração com a Missão Blue e na elucidação das mudanças climáticas por meio de uma aliança de longa data com a National Geographic Society.

O portfólio de parcerias da Iniciativa Perpétuo Planeta cresceu substancialmente, agora incluindo nomes como Cristina Mittermeier e Paul Nicklen, fotógrafos de conservação; organizações como Rewilding Argentina e Rewilding Chile, que protegem paisagens sul-americanas; os Coral Gardeners, que transplantam corais resilientes para recifes; Steve Boyes e suas expedições pela Grande Espinha Dorsal da África, explorando as principais bacias hidrográficas do continente; as corajosas expedições Under The Pole, que avançam nos limites da exploração subaquática; a ousada expedição B.I.G ao Polo Norte em 2023, coletando dados cruciais sobre ameaças ao Ártico; e a Mônaco Blue Initiative, reunindo especialistas em conservação dos oceanos.

Mas a Rolex não apenas apoia os atuais defensores do meio ambiente. A empresa também investe em organizações e iniciativas que cultivam as futuras gerações de exploradores, cientistas e conservacionistas, fornecendo bolsas de estudo e subsídios para programas como a Our World-Underwater Scholarship Society e os Grants do Rolex Explorers Club.

UMA ALIANÇA NATURAL: ROLEX E NATIONAL GEOGRAPHIC

A Rolex encontrou uma conexão natural com a National Geographic Society desde 1954. Por mais de 130 anos, a Sociedade tem sustentado corajosas pessoas e ideias revolucionárias, oferecendo contribuições inestimáveis para exploração, ciência e preservação. Os relatos destes empreendimentos têm preenchido as páginas da icônica revista National Geographic. Um exemplo memorável foi o relato, em 1954, da lendária ascensão de Sir Edmund Hillary e Tenzing Norgay ao cume do Monte Everest. A Rolex também desempenhou um papel crucial nessa épica jornada, fornecendo relógios à expedição.

ESPÍRITO DE DESCOBERTA E INOVAÇÃO

O espírito de busca e descoberta define tanto a Rolex quanto a National Geographic. Juntas, ou ocasionalmente de maneira independente, elas têm respaldado pioneiros na exploração de novos territórios. As duas instituições estiveram envolvidas, separadamente, em expedições à Fossa das Marianas, a parte mais profunda dos oceanos, localizada no Pacífico.

Em 1960, o batiscafo Trieste, pilotado por Jacques Piccard e Don Walsh, mergulhou até as profundezas da Fossa das Marianas, transportando um relógio Rolex Oyster experimental, o Deep Sea Special, fixado em sua estrutura externa. O relógio resistiu à pressão extrema, emergindo em perfeitas condições de funcionamento.

Mais de meio século depois, em 2012, o cineasta e Testemunha Rolex James Cameron realizou um mergulho solitário a bordo do DEEPSEA CHALLENGER, trazendo consigo o Rolex Deepsea Challenge, um relógio de mergulho experimental. O relógio, à prova d’água até 12.000 metros de profundidade, suportou mais de 12 toneladas de pressão em seu cristal e manteve a precisão perfeita, saindo do oceano intacto.

Em 2017, a colaboração entre a Rolex e a National Geographic Society foi formalizada para promover a exploração em consonância com a preservação do nosso planeta. Esse vínculo foi fortalecido ainda mais com o lançamento da Iniciativa Perpétuo Planeta em 2019.

EXPLORAÇÕES PERPÉTUAS PARA UM PLANETA SUSTENTÁVEL

No ano de 2019, a Rolex e a National Geographic Society uniram forças para explorar as regiões mais vulneráveis do nosso planeta por meio das Expedições Perpétuo Planeta. Essa colaboração combina o renomado conhecimento científico com tecnologia de ponta, visando revelar novas perspectivas sobre os impactos das mudanças climáticas nos sistemas vitais para a vida na Terra. Montanhas, florestas tropicais e oceanos – todos essenciais para nossa existência – são o foco destas explorações de vanguarda.

A primeira expedição, realizada entre abril e junho de 2019, foi direcionada ao Monte Everest. Sob a liderança conjunta da National Geographic e da Universidade Tribhuvan, a equipe da expedição buscou compreender os efeitos das mudanças climáticas nos glaciares do Hindu Kush-Himalaia. Esses glaciares fornecem recursos hídricos cruciais para mais de 1 bilhão de pessoas. A equipe instalou uma rede de estações meteorológicas, incluindo a mais alta do mundo, logo abaixo do cume do Everest. O resultado foi um conjunto de estudos sobre a biologia, geologia e glaciologia da região, gerando artigos científicos valiosos.

As expedições subsequentes continuaram a avançar. Em 2021, uma estação meteorológica foi instalada nas alturas do vulcão Tupungato, nos Andes meridionais, proporcionando insights sobre os processos atmosféricos nessa região crítica. A proteção dos recursos hídricos, como a água potável de mais de 6 milhões de habitantes de Santiago, depende dessas montanhas vulneráveis.

A jornada continua com estudos programados para abranger toda a bacia do Rio Amazonas, investigando sua interconectividade vital com a terra, os oceanos, a atmosfera, os seres humanos e a vida selvagem. Esta pesquisa intensiva visa fornecer insights essenciais para a tomada de decisões que preservem esses ecossistemas.

As Expedições Perpétuo Planeta revelam a essência do compromisso da Rolex: apoio àqueles que defendem o meio ambiente e seus sistemas fundamentais para as gerações vindouras. As informações colhidas prometem desempenhar um papel vital na busca de soluções para os desafios ambientais que nosso planeta enfrenta.

FESTIVAL DE EXPLORADORES GEOGRÁFICOS NACIONAIS

Desde 2017, a Rolex tem sido uma parceira firme do Festival de Exploradores Geográficos da National Geographic. Anualmente, esse evento reúne cientistas inovadores, conservacionistas, educadores, contadores de histórias e catalisadores da mudança global. O ponto culminante do festival é a entrega do título de “Explorador do Ano Rolex National Geographic” a um destemido pioneiro que lança luz sobre questões cruciais e soluções para um futuro mais sustentável.

A Rolex e a National Geographic compartilham laços profundos em diversas frentes. Cientistas da National Geographic Society frequentemente atuam como jurados nos Prêmios Rolex de Empreendedorismo. Parcerias duradouras com figuras emblemáticas como Sylvia Earle, o cineasta e explorador James Cameron e o fotógrafo subaquático David Doubilet têm contribuído para a busca incessante de novos conhecimentos.

Muitos laureados dos Prêmios Rolex de Empreendedorismo também são reconhecidos Exploradores da National Geographic ou beneficiaram-se de doações. Essas trajetórias inspiradoras incluem Johan Reinhard, um laureado em 1987 por sua abordagem antropológica das culturas andinas em altitude; biólogos conservacionistas como Erika Cuéllar e João Campos-Silva, que continuam a promover a proteção da biodiversidade.

PERPETUANDO UM LEGADO

Participar das maiores jornadas da humanidade alimentou a convicção da Rolex em relação à exploração e seus intrépidos protagonistas. No entanto, esse compromisso transcendeu a busca por descobertas, abraçando a responsabilidade pela preservação do planeta. A Iniciativa Perpétuo Planeta, junto com sua parceria com a National Geographic Society, representa a dedicação duradoura da Rolex em apoiar indivíduos e grupos que enfrentam os desafios ambientais desde a Amazônia até o Himalaia, do Ártico à Antártida e além.

Edição Atual

Assine nossa newsletter diária

Noticias Relacinadas