Produtores rurais de Itinga, no Maranhão, recebem curso de sementes e mudas do Ideflor-Bio

Trinta agricultores familiares do Assentamento União, no município de Itinga, no Maranhão, participaram de um curso de sementes e produção de mudas promovido pelo Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-Bio), em parceria com o Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) e a Suzano Papel e Celulose. A iniciativa orientou sobre a aquisição, beneficiamento e produção de mudas de espécies frutíferas e florestais.

O curso teve como base as experiências e a dinâmica de trabalho do Ideflor-Bio, que possui expertise na utilização de sementes como principal método de propagação vegetal. Durante os três dias de capacitação, os agricultores aprenderam técnicas simples e eficientes para a produção de mudas, visando fortalecer a agricultura familiar e promover a diversificação da produção agrícola na região.

Foto: DivulgaçãoO município de Itinga, localizado na região sul do Maranhão, apresenta um potencial agrícola significativo, mas os agricultores familiares enfrentam desafios na obtenção de sementes de qualidade e no manejo adequado para a produção de mudas. Com o curso, eles puderam adquirir conhecimentos essenciais para melhorar a produtividade e a qualidade das plantas cultivadas em suas propriedades.

Durante as aulas teóricas e práticas, os participantes aprenderam sobre a seleção e coleta de sementes, beneficiamento, armazenamento, quebra de dormência e tratamento pré-germinativo. Além disso, eles receberam orientações sobre a produção de mudas em diferentes tipos de recipientes e manejo adequado para o plantio.

Foto: DivulgaçãoNo momento da abordagem prática, foi possível deixar na comunidade 334 mudas de açaí, paricá e jatobá em sacolas e outras 756 mudas em tubetes de açaí, totalizando 1.090 mudas. Todas elas já foram adquiridas de imediato pela empresa Suzano Papel e Celulose, que serão utilizadas para compor o extrato florestal de recomposição em seus corredores ecológicos.

Incentivo – Para os agricultores familiares, a capacitação foi uma oportunidade única de aprendizado e aprimoramento das técnicas de produção. Além disso, o curso estimulou o fortalecimento da comunidade local, promovendo a troca de experiências entre os participantes e incentivando a união em prol do desenvolvimento agrícola sustentável.

Moradora há 13 anos do Assentamento União, Graciane Silva disse que o curso foi de suma importância para todos, ao estimular a produção de produtos de qualidade, os quais vão garantir mudas fortes e saudáveis. “Aprendemos técnicas que ainda não conhecíamos, mesmo morando na área rural e trabalhando com a terra. Portanto, foram três dias de muito aprendizado e esperamos ter mais atividades como essas outras vezes”, pontuou.

Foto: DivulgaçãoSegundo o presidente do Ideflor-Bio, Nilson Pinto, a capacitação é um importante passo para fortalecer a agricultura familiar e garantir a segurança alimentar na região. “Através do conhecimento adquirido no curso, os agricultores poderão melhorar a produção de mudas, aumentar a diversidade de espécies cultivadas e, consequentemente, melhorar sua renda e qualidade de vida”, enfatizou.

A gerente de Produção e Apoio aos Arranjos Produtivos Florestais do Ideflor-Bio, Laura Dias, ressalta que o conhecimento é um recurso fundamental para a realização e o sucesso das iniciativas de restauração. Ela acredita que esse tipo de formação com agricultores familiares fortalece o compromisso do Instituto em realizar a restauração florestal.

“Contribuir com os agricultores familiares do Assentamento União foi muito prazeroso. Vê-los satisfeitos em desenvolver conhecimento em uma área em que eles buscam uma melhor habilidade, me proporcionou realização pessoal como educadora. Também pude conhecer suas áreas, identificar espécies potenciais para restauração, o que contribuiu para meu conhecimento profissional”, afirmou Laura Dias.

Edição Atual

Assine nossa newsletter diária

Noticias Relacinadas