Reino Unido, Suíça e Alemanha Junto à Iniciativa Amazônia+10

 

Em um esforço conjunto para impulsionar a pesquisa científica na Amazônia, quatro agências estrangeiras se uniram à Iniciativa Amazônia+10 e ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), expandindo assim o financiamento disponível para a chamada Expedições Científicas. As agências incluem o British Council e o UK Research and Innovation (UKRI) do Reino Unido, a Swiss National Science Foundation (SNSF) da Suíça e o Centro Universitário da Baviera para América Latina (Baylat) da Alemanha.

Os recursos disponibilizados por essas agências, somados aos aportes do CNPq e das 19 Fundações de Amparo à Pesquisa (FAPs) estaduais, totalizam cerca de R$ 94 milhões para financiar pesquisas que visam expandir o conhecimento científico sobre a Amazônia brasileira. Este fundo substancial representa um compromisso renovado com a conservação e o estudo dessa importante região.

Além do financiamento para as Expedições Científicas, o British Council também está investindo em outras iniciativas em parceria com a Iniciativa Amazônia+10. Isso inclui um programa de bolsas de início de carreira para pesquisadores da Amazônia Legal no Reino Unido, totalizando £ 360 mil para financiar seis bolsas, aproximadamente R$ 2,1 milhões. Além disso, foi lançada a chamada Amazônia BR/UK Workshops Grants, com £ 370 mil (cerca de R$ 2,3 milhões) disponibilizados pelo British Council para financiar workshops científicos que promovam colaborações entre pesquisadores brasileiros e britânicos sobre temas relacionados à Amazônia.

Essas iniciativas não apenas fornecem recursos financeiros cruciais para impulsionar a pesquisa na região, mas também promovem a colaboração internacional e o intercâmbio de conhecimentos. Por meio dessas parcerias, a Iniciativa Amazônia+10 continua a desempenhar um papel vital na promoção do desenvolvimento sustentável e na preservação da biodiversidade da Amazônia.

O edital Expedições Científicas busca preencher lacunas no conhecimento científico sobre a Amazônia, financiando pesquisas que abordam tanto aspectos biológicos quanto socioculturais da região. A participação de pesquisadores estrangeiros requer autorização e licenças adequadas, com o objetivo de garantir a preservação do patrimônio amazônico e o respeito às comunidades locais.

O resultado final das propostas contempladas será divulgado em agosto de 2024. A Iniciativa Amazônia+10, liderada pelo Confap e pelo Consecti, em parceria com o CNPq, tem sido fundamental na mobilização de recursos e na coordenação de esforços para promover a pesquisa científica na Amazônia, demonstrando um compromisso conjunto com a conservação e o desenvolvimento sustentável da região.

Edição Atual

Noticias Relacinadas