Brasil Enfrenta o Ano Mais Quente da História em 2023

O ano de 2023 foi marcado por um recorde preocupante: foi o ano mais quente já registrado na história do planeta, de acordo com dados da Organização Meteorológica Mundial (OMM).

Aquecimento no Brasil

No Brasil, a média das temperaturas do ano ficou em 24,92ºC, sendo 0,69°C acima da média histórica de 1991/2020, que é 24,23°C. Em comparação, em 2022, a média anual foi de 24,07ºC, 0,16ºC abaixo da média histórica.

Segundo levantamento do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), dos 12 meses do ano de 2023, nove tiveram médias mensais de temperatura acima da média histórica (1991/2020). Setembro se destacou, apresentando o maior desvio desde 1961, com 1,6ºC acima da climatologia de 1991/2020.

Ondas de Calor e El Niño

O Brasil enfrentou nove episódios de onda de calor ao longo do ano, reflexo dos impactos do fenômeno El Niño, que é caracterizado pelo aquecimento acima da média das águas do Oceano Pacífico Equatorial e tende a favorecer o aumento da temperatura em várias regiões do planeta.

Além disso, outros fatores têm contribuído para a ocorrência de eventos cada vez mais extremos, como o aumento da temperatura global da superfície terrestre e dos oceanos.

Tendência de Aumento

Após análise dos desvios de temperaturas médias anuais do Brasil desde 1961 a 2023, o Inmet verificou uma tendência de aumento estatisticamente significativo das temperaturas ao longo dos anos. Essa tendência pode estar associada à mudança no clima em decorrência da elevação da temperatura global e mudanças ambientais locais.

As temperaturas mais elevadas foram observadas no sul do Pará, Mato Grosso, sul de Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio Grande do Sul, áreas de Minas Gerais, Goiás, Bahia, Pernambuco e Ceará.

Temperatura Global

De acordo com a versão provisória do Estado Global do Clima 2023, publicada pela OMM, em 30 de novembro de 2023, a temperatura média da superfície global ficou 1,4°C acima da média histórica de 1850/1900, até outubro do ano passado.

Com este valor, o ano de 2023 já é considerado o mais quente em 174 anos de medições meteorológicas, superando os anos de 2016, com 1,29°C acima da média, e 2020, com 1,27°C acima da média.

Ontem (9), o Serviço de Mudanças Climáticas Copernicus, da União Europeia, confirmou que o ano passado foi o mais quente registrado no planeta e provavelmente o mais quente do mundo nos últimos 100 mil anos.

Este cenário reforça a urgência de ações efetivas para mitigar as mudanças climáticas e seus impactos devastadores.

Edição Atual

Noticias Relacinadas