Embratur e representantes do governo de Benin discutem afroturismo e conectividade aérea

O presidente da Embratur, Marcelo Freixo, recebeu dirigentes da República do Benin, na sede da Agência, nesta quinta-feira (21). Na visita, que representou uma oportunidade de estreitar os laços entre os dois países e apresentar a estratégia da Embratur para o afroturismo, estiveram o embaixador do Benin no Brasil, Boniface Vignon; o ministro de Estado da Economia e Finanças de Benin, Romuald Wadagni; ministro dos Negócios Estrangeiros, Olusgehun Bakari; conselheiros técnicos do governo de Benin e, de maneira remota, a especialista em Turismo do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Juliana Bettini.

O encontro também serviu de preparação para a visita que o presidente do Benin, Patrice Talon, fará ao Brasil, em maio, quando deve se encontrar com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Freixo apresentou ao embaixador e aos dirigentes beninenses as ações de promoção dos destinos brasileiros já realizadas no segmento de afroturismo – um dos eixos prioritários da Embratur –, e destacou aspectos que unem Benin e Brasil. “Temos identidade, história e dois povos que têm a marca profunda da alegria, e o mundo precisa dessa alegria”, pontuou.

Conectividade
A República do Benin fica na África ocidental e tem um território de pouco mais de 112.622 km², área um pouco menor que a do estado do Ceará. O país possui fronteiras com Níger e Burkina Faso a norte, Nigéria a leste, com a baía de Benin ao sul e Togo a oeste.

O Brasil não tem nenhum voo direto para o país, contudo, o presidente da Embratur salientou que, atualmente, existem voos diretos para a África com entrada por Angola, Etiópia e pela África do Sul. Porém, segundo Freixo, ainda é preciso melhorar a conectividade com o continente africano.

“Há oportunidades de estreitar a cooperação com o Benin. Dentro do turismo, temos essa aproximação cultural para pensarmos em ações de promoção dos dois países, por meio da Casa do Brasil, no Benin, e da Casa do Benin, no Brasil, além da possibilidade de avaliar novas rotas, que conectem o Brasil com a África”, comentou.

A Casa do Benin, que fica no bairro do Pelourinho, em Salvador (BA), acaba de completar 35 anos de inauguração.

Histórico ancestral
Ainda no encontro, o presidente da Embratur exibiu a nova campanha publicitária da Agência ao mercado norte-americano, que celebra a ancestralidade, a alegria e a biodiversidade brasileiras. A campanha, iniciativa da Embratur e do Sebrae, é a primeira deste ano, e está disponível no link .

O ministro de Estado da Economia e Finanças de Benin, Romuald Wadagni, reafirmou a importância de um projeto comum entre os dois países.

“Seria interessante construirmos uma ‘passarela’ entre Brasil e África, uma vez que 56% dos brasileiros são de origem africana. Temos que reconstruir e reaproximar o que temos em comum: a nossa fraternidade, os nossos ancestrais. Queremos construir algo novo para que possamos compartilhar algo juntos”, afirmou.

Para o ministro dos Negócios Estrangeiros de Benin, Olusgehun Bakari, o turismo é o segmento que pode aproximar, ainda mais, o Brasil e o país africano.

“Reforçar e apostar no turismo é necessário para uma ligação direta entre os dois países. Queremos que Benin seja o elo, a principal ligação do Brasil com a África. Queremos que os brasileiros sejam isentos de visto”, declarou.

Por: Embratur

Edição Atual

Assine nossa newsletter diária

Noticias Relacinadas