Nova revolução genômica deve promover salto na área de saúde

A revolução genômica que tem permitido sequenciar o material genético completo de um organismo com menos erros, menor tempo e custo é o tema principal da edição de agosto de Pesquisa FAPESP. A expectativa, segundo o texto, é que a pesquisa na área promova um salto na área da saúde.

Alguns dos avanços relacionados ao diagnóstico de doenças e ao desenvolvimento de tratamentos inovadores são descritos na reportagem “Legados do genoma”.

Ainda na área de saúde, a edição apresenta estudos que buscam desenvolver um imunizante capaz de tratar dependentes de cocaína e reporta o aumento expressivo de novos casos de câncer esperado para as próximas décadas. As projeções mais recentes da Agência Internacional para Pesquisa sobre o Câncer da Organização Mundial da Saúde sugerem que o total de novos casos por ano subirá 56%, saltando dos 19 milhões registrados em 2020 para 30 milhões em 2040. As mortes devem passar de 10 milhões para 16,3 milhões. No Brasil, espera-se um aumento de quase 70% nos casos e de 80% nas mortes.

Os entrevistados do mês são o físico curitibano Celso Grebogi (Universidade de Aberdeen, Escócia), que tem buscado criar estratégias para intervir em sistemas complexos como o clima e as redes ecológicas, e a escritora Maria Esther Maciel (Universidade Federal de Minas Gerais), que se dedica à “história literária dos animais”.

Esses e outros conteúdos podem ser acessados gratuitamente em: https://mailchi.mp/fapesp/os-ramos-da-vida.

Edição Atual

Assine nossa newsletter diária

Noticias Relacinadas