O Papel das Cidades na Luta Contra as Mudanças Climáticas

Share This Post


As questões climáticas são um tema de debate complexo e multifacetado que se torna cada vez mais relevante a cada edição da Conferência das Nações Unidas para Mudanças Climáticas. A proteção das florestas, o cuidado com as fontes hídricas, a atenção à biodiversidade e aos povos indígenas são todos elementos cruciais dessas discussões. No entanto, um elemento que tem ganhado cada vez mais destaque é o papel das cidades e centros urbanos neste contexto.

Justiça Climática e Justiça Urbana

O ministro das Cidades, Jader Filho, representou o Governo Federal na segunda Reunião Ministerial sobre Urbanização e Mudanças Climáticas, realizada durante a COP 28 em Dubai, nos Emirados Árabes. Durante sua participação, o ministro enfatizou a importância da justiça urbana no contexto da justiça climática. Segundo ele, as pessoas que vivem nas cidades desejam ter acesso a bons empregos, saúde e educação de qualidade, além de viver em cidades bem cuidadas. Para isso, é fundamental que a temática urbana seja central nas discussões climáticas.

A Participação Brasileira na COP 28

A reunião contou com a participação do prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, que será o anfitrião da COP 30 em 2025. A reunião reuniu mais de mil participantes, incluindo mais de 40 autoridades ministeriais de diversos países, representantes de governos locais e autoridades municipais, organizações multilaterais, nacionais e subnacionais, bancos de desenvolvimento, setor privado e organizações da sociedade civil.

Durante a COP 28, foi lançada a Coalizão de Parcerias para uma Alta Ambição Multinível (CHAMP), um compromisso assinado por governos de 64 nações, incluindo o Brasil. O objetivo da CHAMP é melhorar a consulta e colaboração com líderes locais e regionais no planejamento, financiamento, implementação e monitoramento de futuras Contribuições Nacionalmente Determinadas (NDCs).

A Preparação para a COP 30

O prefeito de Belém destacou o papel que a capital paraense terá nos próximos anos em sua preparação para sediar a COP 30. Segundo ele, a COP 30 será a COP da Amazônia, mas, sobretudo, da Amazônia Urbana. Ele ressaltou a importância de colocar as cidades do rio e da floresta no centro da discussão sobre as mudanças climáticas.

A Reunião Ministerial sobre Urbanização e Mudanças Climáticas da COP 28 resultou na Declaração de Resultados Sobre Urbanização e Mudanças Climáticas. O documento destaca que a Conferência em Dubai avançou na ação climática colaborativa de forma inclusiva e ambiciosa. Isso reforça a importância do papel das cidades e centros urbanos nas discussões sobre mudanças climáticas e a necessidade de uma abordagem mais integrada e inclusiva para enfrentar esses desafios.


spot_img

Related Posts

Máquina de colher açaí por controle remoto é a sensação do Festival do Açaí em Belém

Colhedora de açaí por controle remoto Um equipamento inovador, desenvolvido...

Lei Rouanet de Incentivo à Reciclagem

Lei nº 14.260/2021 Em um movimento pioneiro, o Brasil sancionou...

Os países mais inteligentes do mundo, de acordo com o QI

O Quociente de Inteligência (QI), uma métrica desenvolvida no...

Pirarucu: Uma Ameaça e Oportunidade nos Rios da Amazônia

 Guillermo Otta Parum, um pescador com mais de meio...

Modelo de Cabovias da Colômbia Podem Impulsionar a Produção de Açaí no Brasil

Uma missão visionária liderada por empresários e especialistas paraenses...

Pé-de-Meia já está no Jornada do Estudante

O Ministério da Educação (MEC) disponibilizou, nesta quarta-feira, 20...
- Advertisement -spot_img