Reino Unido oferece sepultamento ecologicamente correto: Cremação aquática

 

O maior provedor de cuidados funerários do Reino Unido agora está oferecendo cremação aquática. Mas o que exatamente é isso e qual é seu impacto no meio ambiente?

A cremação aquática agora está disponível no Reino Unido, seguindo a crescente demanda por opções de fim de vida mais ecologicamente corretas.

Quando você morre, atualmente existem apenas duas opções na maior parte da Europa – sepultamento ou uma cremação tradicional.

Mas novas opções estão se tornando mais populares.
O que é cremação aquática ou resomation?
A cremação aquática, também conhecida como aquamaciação, resomation e hidrólise alcalina, usa água para transformar o corpo em restos esqueléticos.

O corpo é colocado em um recipiente de aço cheio de água e uma solução alcalina.

Em seguida, é aquecido, o que leva a carne de volta aos seus componentes químicos – aminoácidos, peptídeos, açúcares e sais.

Depois de cerca de três a quatro horas, restam apenas os ossos. Eles são então moídos até virarem um pó branco, colocados em uma urna e entregues à família.
No verão passado, o maior provedor de funerais do Reino Unido, Co-op Funeralcare, anunciou que começaria a oferecer o serviço. Isso os tornou a primeira empresa a fazê-lo.

A cremação aquática já era legal no Reino Unido, sujeita ao cumprimento da regulamentação de saúde, segurança e ambiental.

É o método que o herói anti-apartheid sul-africano Desmond Tutu escolheu após sua morte em 2021.

Ele queria um funeral ecologicamente correto e, de acordo com a empresa britânica resomation, ela usa cinco vezes menos energia do que uma cremação tradicional a fogo.
Qual é o impacto ambiental da indústria funerária?
“Por décadas, houve apenas duas opções principais quando se trata de arranjos de fim de vida [das pessoas]: sepultamento e cremação”, diz Julian Atkinson, diretor da empresa de resomation Kindly Earth.

“[Nós] estaremos oferecendo às pessoas outra opção de como elas deixam este mundo porque este processo natural usa água, não fogo, tornando-o mais suave com o corpo e mais gentil com o meio ambiente.”
E parece haver um apetite por esse serviço.

Pesquisas da YouGov, encomendadas pela Co-op Funeralcare, descobriram que 89% dos adultos do Reino Unido não tinham ouvido falar do termo resomation. Mas, uma vez explicado, pouco menos de um terço (29%) disse que escolheria isso para seu próprio funeral se estivesse disponível.

“O aumento das preocupações ecológicas e de sustentabilidade ao longo da última década, combinado com o desejo de fazer parte da natureza ou ser sepultado em um ambiente natural, significa que mais pessoas estão considerando o impacto ambiental de seus corpos quando morrem”, diz o Professor Douglas Davies, do Departamento de Teologia e Religião da Universidade de Durham.
Aproximadamente 245kg de emissões de carbono são geradas por uma cremação tradicional, o equivalente a carregar seu smartphone mais de 29.000 vezes.

Os sepultamentos tradicionais também têm consequências ambientais negativas. Os produtos químicos usados no processo de embalsamamento podem vazar e poluir o solo e os cursos d’água ao redor.
Quais países europeus oferecem cremação aquática?
O Reino Unido não é o único país europeu a causar impacto na cena da resomation.

A Irlanda está prestes a abrir sua primeira instalação de cremação aquática este ano. O serviço também está disponível nos EUA, Canadá e África do Sul.

Bélgica e Holanda estão entre os outros países europeus que pretendem introduzir a resomation, mas há obstáculos regulatórios que precisam ser superados primeiro.

 

Edição Atual

Assine nossa newsletter diária

Noticias Relacinadas