A Crise Oculta: O Esgotamento das Reservas Subterrâneas de Água

Em muitas partes do mundo, as reservas subterrâneas de água estão se esgotando rapidamente. Milhões de pessoas dependem dessas reservas para beber, irrigar e realizar outras atividades essenciais. Uma nova pesquisa, que analisou milhares de medições do nível das águas subterrâneas de 170 mil poços em mais de 40 países, revela a gravidade da situação.

O Primeiro Estudo Global

Este é o primeiro estudo que mostra o que está acontecendo com os níveis das águas subterrâneas em escala global. A iniciativa ajudará os cientistas a compreenderem melhor o impacto que os seres humanos têm neste valioso recurso subterrâneo, seja através da utilização excessiva ou indiretamente por mudanças nas chuvas ligadas às alterações climáticas causadas pela humanidade.

A Importância dos Aquíferos

As águas subterrâneas, contidas em fissuras e buracos em estruturas rochosas permeáveis ​​conhecidos como aquíferos, são uma tábua de salvação para as pessoas, especialmente em partes do mundo onde as chuvas e as águas superficiais são escassas, como o noroeste da Índia e o sudoeste dos Estados Unidos.

Consequências do Esgotamento

As reduções dos níveis das águas subterrâneas podem dificultar o acesso das pessoas à água doce para beber ou para irrigar as plantações, resultando na subsidência de terras, que traz diversos problemas ambientais.

Descobertas do Estudo

Os autores descobriram que os níveis das águas subterrâneas diminuíram, entre 2000 e 2022, 71% em 1.693 sistemas aquíferos incluídos na pesquisa, com os níveis das águas subterrâneas diminuindo mais de 0,1 m por ano em 36%, o que corresponde a 617 dos locais analisados.

O Aquífero Ascoy-Soplamo, na Espanha, teve a taxa de declínio mais rápida nos dados compilados – uma redução média de 2,95 m por ano.

Aceleração do Declínio

Para compreender se as reduções observadas no século 21 estavam acelerando, a equipe também acessou dados sobre os níveis das águas subterrâneas de 542 dos aquíferos no estudo no período entre 1980 e 2000.

Foi então que descobriram que o declínio dos níveis das águas subterrâneas acelerou nas primeiras duas décadas do século 21 em 30% desses aquíferos, ultrapassando as reduções registadas entre 1980 e 2000.

A Necessidade de Ação

Donald John MacAllister, hidrólogo do British Geological Survey, que não esteve envolvido na pesquisa, ressalta a importância de lembrar os tomadores de decisão de que temos este recurso e que temos que cuidar dele para desenvolvermos resiliência e nos adaptarmos às alterações climáticas.

A água subterrânea é um recurso extremamente importante, mas um dos desafios é que, por não podermos vê-la, ela fica fora da mente da maioria das pessoas. É essencial que tomemos medidas para proteger e preservar nossas reservas subterrâneas de água para as gerações futuras.

Edição Atual

Assine nossa newsletter diária

Noticias Relacinadas

×